26 de mar de 2010

FLORES ESQUECIDAS


Hoje tive tempo de me emocionar
E pensar no egoísmo que acomete a todos nós
Vez ou outra, ás vezes sem percebermos
Ìmpossível não ser egoísta
Em um mundo tão urgente
Escrevi cartas que não entreguei
Amei e tive medo de ser ridículo
Estive ao lado de pessoas e nem sempre...
Captei o melhor delas
Vi muitos livros empoeirando na estante sem serem tocados
Vi pessoas empoeirando sem serem amadas
Esqueci de ser gentil e atencioso
Algumas vezes me furtei de abraçar
Às vezes faltou a palavra
Faltou o carinho das palavras mornas
Plantei àrvores,mas esqueci de regá-las
Cometi falhas
Quase morri
Voltei mais feliz
Quiçá mais forte
Coração aliviado
Saindo pela boca
E na mão....flores
Esquecidas,mas sempre flores
Me perdoe
Me perdoe por ser tão solene
Por ás vezes não poder demonstrar afeto
Fico com medo de me acharem bobo demais
Infantil demais
Emotivo demais
Humano demais
Tristes tempos que esquecemos
Esquecemos até que temos
Um coração.

Obs: Poema dedicado a querida Majoli que um dia me disse que eu tinha asas, eu acreditei e não parei mais de voar nas palavras,na sincera intenção de criar e emocionar.

Lindo fim de semana a todos.

(Edilson Cravo)
(Imagem extraida do Google Imagens)

13 comentários:

  1. Poxa que lindo.
    Nunca se prenda ao que os outros possam ou não pensar de você, simplemente seja você o tempo todo. É isto que faz de cada ser.Unico.
    Bjos no coração!

    ResponderExcluir
  2. Querida Sandra:

    Na verdade não me prendo mesmo. Na verdade invento mil eus quando escrevo e saio de mim e me coloco em diversos universos. Acho que escrever é isso...um sair de si...rs
    Bjão e obrigado o carinho de palavras tão carinhosas.Lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Se vale ou não chorar
    Nesse momento não posso te perguntar
    Mas que as lágrimas insistem em rolar
    Isso eu não deixarei de te contar

    Sua poesia completou as palavras ditas por você hoje a tarde pra mim.
    Mas é assim meu querido menino poeta, vivendo e aprendendo.

    E vamos nos soltando, nos corrigindo e seguindo em frente, sempre em busca do melhor, do reconhecer, do enxergar além dessa carcaça que nos cobre.

    Enxergar o coração, o sentimento, as palavras que muitas vezes são ditas pelo olhar e não pela boca.

    Tenho me sentindo bem mais feliz nesses últimos dias, e hoje vou dormir mais feliz ainda depois de receber de presente uma poesia tão bela de alguém mais belo ainda, que é você.

    Beijossssssss e continue abrindo suas asas e alçando lindos voos, estarei sempre a te acompanhar.

    ResponderExcluir
  5. porque sempre temos medo de nos sentir ridículos eim? sempre que temos que demonstrar nossos sentimentos e afetos vem esta coisa louca do se sentir ridículo ... vai entender né?

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  6. Lindo mesmo. É tão lamentável q isso aconreça... temos q tomar mto cuidado para não deixar as oportunidades passarem dessa forma. Gostei mesmo. Bjj!

    ResponderExcluir
  7. Lindas palavras, para uma grande mulher...adoro ela também.

    abraços

    Hugo

    ResponderExcluir
  8. Quando se é verdadeiro não existe espaço para se instalar sentimentos constrangedores, por vezes necessitamos do colo amigo que nos levanta e ratifica aquilo que sabemos que somos,mas que teimamos em não crer. Parabéns Edilson, seu Blog é realmente acolhedor, bonito de ler e sentir esta alma sensivel de poeta. Abraços e Feliz Aniversário.

    ResponderExcluir
  9. O constrangimento... sempre ele querendo por um feio nas nossas vidas...

    Reconhecer é tão fácil... mas porque se desprender dele é tão difícil?

    Beijos Edilson!

    ResponderExcluir
  10. Oi Edilson!
    A Majoli tem razão ao dizer que vc tem asas, porque vc voa muito bem nas palavras. Vim aqui por causa da homenagem que ela te fez e gostei muito do que vi. Parabéns! Pretendo voltar.
    Bjussss

    ResponderExcluir
  11. Puxa, meu velho, agradeça à tal da Majoli. Ô, garota de visão! Hehehehe! Lindo e delicado texto e imagem perfeita! Adoro cerejeiras - são cerejeiras, não são?

    Abração!

    ResponderExcluir
  12. Edilson..Edilllllllsonnnn, hahaha, agora não erro mais. Cara uma coisa que li ai encima foi o tal do medo de ser ridículo. Putz, temos de evitar ser ridículos, isso não é bom. Mas é inevitável a gente se pôr numa situação onde estamos tão vulneráveis que chegamos a ser ridículos, baita ridículos.......Eu, idiota como sempre, deixei de fazer algo que vai me perseguir pro resto da vida, nesse último fim de semana, apenas por medo de ser ridículo.....lamentável, mas me consolo pensando assim "pelo menos não fui ridículo"..
    abs
    PS: Postei a parte 3 de A vingança de Lampião, vc já passou por lá? Te aguardo...A parte 4 logo vai sair.

    ResponderExcluir
  13. Queridos Majoli,Paulo,Renato,Hugo,Claudete,Lobo,Geisa,
    Marcelo e Fabricio:

    Obrigado por tanto carinho,tantas palavras doces, tanta atenção.Desculpem se estiver ausente mas estive meio gripado e ando muito cansado ultimamente, mas tenho ido aos pouquinhos nos blogs amigos.Bjss a todos.

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.