4 de mar de 2010

O ÚLTIMO APAGA A LUZ

Enquanto enfrentamos a natureza revoltando-se contra o homem com suas diversas maneiras de se "vingar", ainda assim é preciso aceitarmos.O inadmissível é assistir ao homem cada vez mais brutalizado se matando por menos de 1 real, por uma janela não fechada, por uma cortada de trânsito. O apocalipse é agora. Nem sempre é possível fingir que vivemos somente no mundo da poesia, do lirismo, da fantasia. Resolvo compartilhar com vocês minha indignação, que, tenho certeza, também é a de vocês.

Estamos no meio do apocalipse, enquanto os mais otimistas ainda o esperam. O que falta acontecer no mundo? Estou perplexo com as recentes notícias do telejornal, que insiste em me jogar na cara um monte de verdades que muitas vezes não quero enxergar, mas fica inevitável fingir não ver. Ontem, assistindo ao Jornal Nacional, vi 3 matérias que me deixaram estarrecido. A primeira, a respeito de uma tentativa covarde de ferir e matar passageiros (estudantes e trabalhadores) dentro de um ônibus circular no Rio de Janeiro. Os marginais, em retaliação à prisão de um traficante local, resolveram apedrejar e atear fogo em um ônibus cheio de passageiros. Detalhe: este local é a Cidade de Deus (uma região que hoje recebe um posto policial da Polícia Pacificadora – projeto que visa amenizar a violência em regiões de conflito). Simples assim. Estavam insatisfeitos e resolveram dar cabo da vida de algumas pessoas. Algumas vítimas estão com até 40% do corpo queimado (muitos em estado grave). Absurdo total.

Até onde o homem consegue chegar? Não sei, mas o processo de brutalização das pessoas chegou ao nível do insustentável. No mesmo jornal, imagens de uma família atônita, pois mataram a sangue frio o pai desta família, um homem de apenas 47 anos que estava indo para o trabalho. Motivo do crime? Ele recusou-se a fechar sua janela num ônibus, e o assassino sacou um revólver, acertando-o na barriga. A vítima não resistiu e faleceu. A família estava desolada, clamando por justiça. Agora lhes pergunto: que justiça? Existe realmente justiça para a população que é sobrecarregada de impostos, mas não recebe o mínimo de segurança necessária para viver? A família foi destruída; o assassino, se for capturado, será julgado, condenado e, depois de cumprir sua pena, estará novamente livre para assassinar mais inocentes.

O rapaz (menor) que arrastou por alguns quilômetros o menino João Hélio (crime que escandalizou o país há alguns anos) já está de condicional. O criminoso teve “bom comportamento” na cadeia e logo estará solto para gozar a vida. Agora eu lhes pergunto: Onde está a justiça? Quem irá defender o direito da família lesada? Quem irá restituir a paz a quem ficou nesses tantos lares destruídos? Quem irá sustentar tantos órfãos da violência? Até onde o homem será capaz de chegar para enxergar que está se autodestruindo?

No mesmo jornal, assisto a uma matéria sobre um jovem de apenas 16 anos que estava em uma livraria, distraído, folheando alguns artigos, e que foi surpreendido por um psicopata portando um taco de baseball, levando algumas pancadas na cabeça. O maníaco foi preso, e o rapaz está internado em estado gravíssimo.
O que está acontecendo com o mundo? Alguém seria capaz de me responder? Quanto tempo o casal Nardoni ficará preso? Meu Deus, olhai por nós e nos mostre uma luz no fim do túnel. O que falta acontecer? Podemos continuar vivendo e convivendo com tanta barbárie, sem exigir das autoridades mais segurança, revisão de leis e punição a quem tem de ser punido? Não podemos lutar contra tsunamis, terremotos, furacões, enchentes e todas as demais tragédias da natureza, pois estamos apenas sofrendo as conseqüências de séculos de destruição que nós mesmos geramos, mas podemos lutar para termos um mundo melhor, mais humano, mais justo. Cabe a cada um fazer a sua parte. Ninguém precisa ser chefe de estado, nenhuma grande autoridade, nenhum “Lula ou Hillary Clinton”, mas precisamos desenvolver dentro de nós (mesmo nas menores coisas) o amor, a solidariedade, a vontade de querer fazer o bem. Estamos vivendo o fim dos tempos, a Terra treme, a Terra grita, o mundo está acabando e precisamos fazer alguma coisa. Nós precisamos exigir das autoridades, mas também precisamos fazer a nossa parte. O mundo está vivendo seus piores momentos, não é um problema do Brasil, é uma questão mundial, é o homem ruindo o mundo e o mundo ruindo o homem. Socorrooooooooo.

(foto: "O grito", pintura de Edvard Munch)

14 comentários:

  1. o mundo mudará qdo cada um de nós mudar em si mesmo ... este é o fato ... mas este é um processo longo e difícil ... de imediato não há como fugir da verdade ... falta é autoridade, é vergonha na cara dos governantes, é atitude da sociedade para gritar BASTA ... a mídia só participa enquanto a notícia rende IBOPE ... passou ela esquece e fica esperando e torcendo para que outra barbárie possa lhe render alguns pontos de audiência e alguns milhões em suas contas ... enfim ... um dia a juventude e a elite pensante deste país encabeçaram uma luta contra a ditadura, em outros tempos decretaram o impedimento de um presidente da república ... hoje elas fazem o que? se alienam e se acomodam ... mais valem as baladas de final de semana, as aberrações dos estádios de futebol e os BBB da vida que qualquer outra coisa um pouquinho mais séria ... enfim ... só nos resta mesmo ficar estarrecidos ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  2. Querido Paulo:

    Infelizmente é uma triste constatação mesmo, porque os jovens preferem a alienação a se engajar em uma luta que é de todos. Rezemos, é o que nos resta.

    ResponderExcluir
  3. Nao digo mais nada.

    O PAULAO, DISSE TUDO.

    o mundo mudará qdo cada um de nós mudar em si mesmo ...

    Beijao!

    ResponderExcluir
  4. Fala kra.. Fiquei mal ao ler seu ultimo post pq eu sou Carioca e tipo sei como são as coisas por la.. Agora to morando em Sampa mas as barbaridades sao as mesmas.. isso porque são feitas por pessoas iguais.. Nós temos muito o que fazer.. um mundo tao bom com tanta gente q nao merece estar aqui.. enfim, otimas ideias to t seguindo.
    abs e sucesso!

    ResponderExcluir
  5. O Brasil é um país ridículo, pelo menos nesse sentido. Nos EUA, alguém que cometesse um crime desses ficaria preso para sempre...

    ResponderExcluir
  6. Queridos Louis,Amon e Rafael:

    O mundo precisa de sérias mudanças, mas o primeiro passo é mudarmos nossa percepção em relação a nós mesmos. Somos omissos e precisamos sair da passividade para lutarmos por um mundo melhor. Cada um tem um compromisso social de tentar fazer o seu melhor, seja formulando um post, seja ajudando uma instituição,se filiando a uma ONG, enfim buscando algum mecanismo de tornar a vida menos miserável. Bjss e lindo fim de semana a todos.

    ResponderExcluir
  7. A máxima da matemática:Menos com menos dá mais.
    Menos educação com menos educação dá mais violência sempre.
    Adorável teu espaço.
    Voltarei sempre.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. O caso é que cobrar das autoridades coisas como mais policiais na rua, mais investimento em segurança por parte dos governantes, por enquanto serve mais como uma medida paliativa.

    A questão toda é que o problema todo começa por uma série de outras barbáries, mas não físicas propriamente. Sociais. Não que as medidas paliativas não sejam necessárias. Mas eu acho que todos esses problemas sociais, e essa educação maluca que temos sendo apresentada hoje, tem sido um grande impulso para essa realidade descontrolada. Mesmo que isso se conserte, leva tempo até que a coisa comece a amenizar de fato. Enquanto tudo se controla, a imposição da força se faz necessária mesmo.

    Mas que um dia, no futuro, a polícia exista mesmo só pra deter os realmente malucos... ou ousados! XD

    É, realmente acho que ainda não tinha passado por aqui XD. Agradecer a sua visita no Uivos, e elogiar o seu espaço, que gostei bastante XD.

    Te linko e te sigo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Pois é, se você torcer o jornal cai sangue...
    O importante é não desanimar. Cada um fazendo a sua parte, tenho fé que um dia o mundo vai melhorar.

    Passando aqui pra retribuir e agradecer as palavras gentis. Quanto ao selo, fique à vontade, ta lá pra todos que lêem o blog. ^^

    ResponderExcluir
  10. Edilson querido, será q esse mundo ainda tem jeito?

    Beijoo

    ResponderExcluir
  11. Queridão, valeu a visita lá no blog. Já tô te seguindo.

    bj

    ResponderExcluir
  12. Socorroooooooooo mesmo! E, sabe? É preciso que se acenda a luz para que ela possa ser apagada. E o melhor é que aquele que for apagar a luz, no final, poderá dar aquele "gritinho". Só espero que o grito seja de liberdade e não de desespero...

    Belo trabalho!
    Bjo!

    ResponderExcluir
  13. Queridos Lilian,Lobo,Caio,Flavih,Wan e Zélia:

    Obrigado,obrigado e obrigado. Fico muito feliz em saber que estamos todos no mesmo barco do inconformismo e do desasossego.Lindo fim de semana a todos e obrigado o carinho dos novos amigos blogueiros, todos juntos faremos a diferença.Bjão a todos.

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.