17 de mai de 2011

COMO QUANTIFICAR O AMOR?


Quem sou para saber o que se passa dentro de você?
Quem é você para saber o que se passa dentro de mim?
Não, não tenho essa pretensão
Não, não tente me entender
Talvez nunca saibamos a verdade
Talvez porque a verdade esconda-se nas palavras não ditas
Na delicada penumbra
Que cai sobre nós
Apenas contornando um esboço do que somos
Mas nunca nos revelando de fato
Nas sutis intenções
Na porta entreaberta
No meu sorriso franco
Na sua risada estridente
Entre farpas e dentes
Inventando todo dia um novo dia
Quebrando regras
Subvertendo planos
Mapas cartesianos confusos demais
Jogando tudo fora
Na faxina, na lida, na vida
Quem sou para saber o que tem depois daquele muro?
Se nem mesmo sei o que sente aquele homem do outro lado da rua
Aquela velha senhora que passa aérea olhando pro nada
Talvez tentando lembrar da jovem que fora
Ou a adolescente pintada ouvindo música alta com seus fones verdes
Ou até mesmo aquele executivo alinhado e apressado
Será que algum deles esbarrou com o amor em alguma esquina
Dessa grande cidade sem fim?
Ah, quem sou para saber dessas coisas
Pobre mortal que sou
Errante poeta
Buscando matizes em um mundo ás vezes tão preto e branco.

Obs: Imagem retirada do Google Imagens.

LINDA SEMANA A TODOS E MTOOO AMOR.

8 comentários:

  1. Ah que lindo e profundo esse seu poema.
    Que as matizes sejam bem maiores que esse mundo preto e branco que muitas vezes insiste em nos acordar.
    Que a vida te sorria, que o amor se faça presente, e não semente esbarre em você, pois você merece ser amado assim como ama.

    E por falar em amor, eu amo você, viu?
    Beijos enormes e brigadinha por ser tão especial em minha vida.

    ResponderExcluir
  2. Rapaz vc se superou, lindo demaaaaaaaaaaaaais! Adoooooooro, sabe que sua fã, né?
    Bjo, bjo e bjks, bjks!

    ResponderExcluir
  3. Olá menino
    Ninguém conhece ninguém, porque as vezes nem nos conhecemos direito. Arrasou, o poema está perfeito.
    Bjux

    ResponderExcluir
  4. Querido, as coisas por aqui andam Profundas hein? Adorei o poema. Lindíssimo, como tudo o mais que leio por aqui. Desculpe o sumiço. Estou voltando a área! Abração.

    ResponderExcluir
  5. Sentimentos não são quantificáveis ... simplesmente vividos da forma mais plena possível ...

    ResponderExcluir
  6. Amor não se quantifica. Nem se entende. Nem se explica. Nem se questiona. Amor se sente. E só! Lindo, hero! Bjz!

    ResponderExcluir
  7. a gente nunca sabe e "o não-saber é irmão da imaginação". boa ou ruim.


    bjsmeus

    ResponderExcluir
  8. Queridos:

    Majoli - Obrigado sempre pelas palavras tão carinhosas e estimulantes. Que todos possamos ser mais felizes e sábios. Bjsss amiga especial.

    Sheilinha - Vc é suspeita porque me amaaa...hahaha. Obrigado lindona sempre é mto gostoso receber seu carinho. Beijooos.

    Wanderley - Obrigado sempre por seu estímulo e carinho, vc é um queridão mesmo. Abraços.

    J.M - As coisas sempre são bem profundas aqui (mas agora seguindo a tendência dos amigos estou fazendo um post semanal exaltando a beleza de alguém famoso e bonito..hahahaha). Fico mto feliz q tenha retornado aos blogs. Abraços sumidooooo...rs.

    Paulo - Exatamente. Vc sempre tem essa capacidade de síntese incrível...rs. Abraços especiais.

    Fred - Rsss vc sempre me elogia (tô ficando mal acostumado hein)..hahahaha. Abraços my hero.

    Fernand's - Falou e disse lindona. Beijooos meus pra ti (hehehe).

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.