29 de nov de 2012

TRANSFORMAÇÃO DO ÍNTIMO


Recentemente escrevi sobe uns sintomas que andava sentindo e que o médico que trabalha comigo (para quem não sabe ainda, trabalho na área administrativa) havia me dito tratar-se de uma síndrome de ansiedade, que não se tratada poderia tornar-se uma síndrome do pãnico. Deixando as nomenclaturas de lado e os remédios indicados (diga-se de passagem, nunca tomados...rs), o que eu fiz foi mudar minha maneira de lidar com as minhas emoções, mudei meu padrão mental.

Hoje quase 1 anos após receber o tal diagnóstico, consigo dizer a vocês que a mudança mental faz uma tremenda diferença na vida de todos nós. O que eu fiz? Neste meio tempo saí de férias, conheci novas pessoas e graças a Deus consegui me afastar do que me fazia mal. Sabe quando você olha para determinadas pessoas e não sente absolutamente mais nada? Estou assim com algumas, que eram antes "importantes" pra mim. Hoje as enxergo como perda de tempo, vida e um puro desperdicio de energia.

Trabalho meus ressentimentos, não os carrego comigo. Faço da oração uma grande aliada nos momentos aflitivos. Tenho dado muito mais valor ao silêncio restaurador. Aquele silêncio da reflexão, da interiorização, da contemplação das coisas sem tentar interferir, tentando olhar de fora, procurando me conectar com o meu íntimo, sem precisar de tantas manifestações externas.

Talvez seja isto o que chamam de maturidade, não sei. A única coisa que sei é que estou descobrindo o respeito dos sinais e das ausências algo pra mim de extrema importância em um mundo de tantas felicidades urgentes, de pessoas que não se respeitam, nem suas dores, que dirá do próximo.Revestem a maldade em uma máscara de bondade beirando o cafona...rs Uma máscara é um acessório, um aplique, é antinatural e por sê-lo acaba inevitavelmente se despregando do rosto e mostrando uma realidade dura, feia e grotesca.

Triste perceber que muitos supervalorizam o externo e esquecem o interno, esquecem de arrumar seus vazios, seus muros de contenção. Arrumam o corpo, cabelo, pele, acessórios, maquiagens, ficam lindos bonecos de cera, "Barbies e Kens" vivendo uma fantasia egóica e esquecem que a fachada da casa pode ser muito bonita, revestida de ouro, mas se não tiver alegria, calor, laços afetivos e familiares de seus donos, é apenas uma casa de fachada bonita.

Vamos regar nossas flores, vamos capinar o terreno, limpar os detritos da alma, expurgar o que nos faz mal (coisas e pessoas), vamos nos espiritualizar e quem sabe assim consigamos evoluir.

Beijos a todos e obrigado pelo carinho de sempre. Luz.

Obs: Imagem retirada do Google.

14 comentários:

  1. Eu achei sensacional seu post, além de poder ajudar outras pessoas que possam estar passando por algo semelhante, e fico muito feliz de vc estar conseguindo, viu queridão?! ;)
    Beijo, beijoooooooo em seu coração
    She

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sheilinha:

      A ideia foi um desabafo mesmo, mas fico muito feliz se for uma postagem que possa ajudar outras pessoas que sofrem o que já sofri.

      Beijos e grato pelo carinho.

      Excluir
  2. Maravilha de texto, hero-friend! Quando eu crescer quero ser que nem tu! Hehehehe! Huzgão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fred:

      Querido, você já cresceu e é um cara lindo, um ser humano fantástico, tenho certeza disso.

      Abraço forte, mysuperherofriend.

      Excluir
  3. Complemento do post anterior! Essa falta de "beleza interna" é mais um motivo pras pessoas se perderem tanto...

    Abração, e parabéns pela melhora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peter:

      O vazio existencial tem destas coisas mesmo, uma feiura muito grande por dentro...rs.

      Abraços querido e grato pelo de carinho de sempre.

      Excluir
  4. bem, eu já acho q vc deve trocar de médico, principalmente! e sim, o silêncio cura mtas coisas. mas se afastar do que te faz mal cura muito mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foxx:

      Na verdade não posso trocar o médico porque ele trabalha comigo...rs. mas eu já comecei a me afstar do que me fazia mal e isto fez todaaa diferença mesmo...rs.

      Abraços querido e grato pelo seu carinho.

      Excluir
  5. Meu querido, tudo bem? Então, como estou lhe devendo algumas visitas pensei numa forma de compensar isso. Fui então atrás desse seu conto novo e fiz alguns ajustes, dei uns pitecos. Não sei se deveria fazer isso, se você vai gostar, mas fiz. Sou desses! Me meto onde não sou chamado. Se você quiser me manda seu e-mail lá no DCNA ou pelo face que eu te envio minhas observações. Um super beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos:

      Você tem todo meu aval para dar quantos pitacos quiser...rs. Toda ajuda é bem vinda, fique á vontade mesmo.

      Fico feliz com sua participação.

      Abraços, querido.

      Excluir
  6. Genial,querido. Quem desiste de melhorar ou aprender, já morreu e não sabe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raphael:

      Obrigado querido, fico feliz em saber que os posts ajudam a trazer um pouco de reflexão e bem estar aos leitores do Lua.

      Grato pelas palavras tão afetuosas.
      Abraço forte.

      Excluir
  7. Incrível como tem pessoas sendo afetadas por crises de ansiedade. Dois colegas de trabalho meu começaram tratamento a base de medicamentos. Eu sempre fui muito ansiosa e acho que isso tem piorado bastante, tentando também encontrar mecanismos de como sair disso...

    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dama:

      Sinal dos novos tempos, de tanta urgência em ser bem sucedido e feliz o tempo todo...rs.

      Tenso mesmo. Linda semana. Beijos.

      Excluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.