16 de jul de 2013

LENDO NAS ENTRELINHAS


Algumas pessoas que passam por nossas vidas parecem não reconhecerem mais quem somos, talvez porque tenhamos mudado de fato ou talvez porque nem elas mesmas saibam quem são. O estranhamento e a sensação de desconforto em relação a outra pessoa talvez seja um indício da grande incapacidade que temos de nos enxergar em nós mesmos, na pele que habitamos. Não posso aceitar integralmente e sem reservas alguém se nem mesmo me conheço e me aceito, não é mesmo?

Querem aquilo que idealizaram como um "modelo de felicidade", mas não querem ter o trabalho do aprimoramento da alma. Prendem-se em seus universos particulares, de estereótipos desejáveis, em tolas convicções, em uma briga eterna e silenciosa com seus egos que só as fazem adoecer. Vejo muita gente doente da alma presa em corpos saudáveis e sarados, porém paupérrima espiritualmente. Muitos se vêem, poucos se enxergam. O que aparece no espelho é a casca, é o invólucro que envolve uma existência ás vezes oca. O "na moda" é a supervalorização do dispensável em detrimento do essencial. Se enfeitam em demasia apenas esquecem de enfeitar a alma.


Talvez o mais difícil do processo todo do conhecer-se seja entender que somos realmente Homens falhos, que estamos em processo de melhora constante(ou não). Quem cresce de fato é quem está buscando entender-se para assim ter competência e habilidade de entender o outro. Muitas vezes nos prendemos em nossas próprias deficiências, nas mentiras que contamos pra nós mesmos a fim de mascararmos que realmente precisamos nos encontrar. Muitos nem sequer despertam para esta realidade, a consciência fica adormecida.

Já fui refém dos meus sentimentos, da confusão mental que em algum momento acomete a qualquer um que ainda está neste processo de busca. Acreditei em algumas mentiras que contei pra mim mesmo e acabei pensando que tinha uma obrigação de compreender o outro além das minhas forças, muitas vezes ocupando um papel de pai ou amigo bonzinho demais, mas não de namorado (Freud com certeza explica...rs).

Eu sei e reconheço minhas falhas em relação a mim e aos demais, mas nem sempre ocorre o inverso, ás vezes falta a compreensão que somos limitados. Ego ferido incomoda, sentir-se preterido dói, mas o pior é a acomodação de nos enxergarmos perfeitos, incríveis e incapazes de cometermos erros e sempre acharmos que o inferno são os outros (Sartre) que não temos uma grande co-responsabilidade em relação a nossa felicidade e/ou infelicidade.

 Obs: O mais difícil provavelmente seja saber ler as minhas entrelinhas e as dos outros.

Um grande beijo a todos.


14 comentários:

  1. Ler entrelinhas... esse é o ponto. E tem muita gente que precisa de instensivo nessa área! Adorei a foto... hugz hero-superestiloso-friend!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fred:

      Né?rss mas o importante é cada um fazer a sua parte e descobrir o quanto de responsabilidade tem que ter para ser mais feliz e mais equilibrado.

      Obrigado pelo elogio em relação a foto, o modelo e a fotógrafa agradecem...rs

      Abraços mysuperherofriend.

      Excluir
  2. Acho que muitas coisas seriam evitadas com um pouco de empatia, né?

    Ótimo post, Edilson! Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado da postagem, realmente empatia ajuda e muitooo...rs

      Beijos lindona.

      Excluir
  3. Ta parecendo um trombadinha com esse chapéu... rsrs

    Adoroo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Douglas:

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk cuidado hein mano, te pego véio.

      Abraços querido.

      Excluir
  4. todo mundo envelhece, mas nem todo mundo amadurece. crescer emocionalmente e espiritualmente devia fazer parte da meta de todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Railer:

      Com certeza querido, muitas pessoas não se deram conta que o tempo passou e precisam olhar pra si mesmas e para os demais com mais amor e compreensão. Não se vive sozinho pois não somos ilhas de ego.

      Abraços querido e grato pelo comentário super pertinente.

      Excluir
  5. "todo mundo envelhece, mas nem todo mundo amadurece" ... [2] ... vi uma declaração da Marieta Severo q é pertinente ... Vejo tanta gente aplicando Botox no rosto ... deveriam sim é aplicar Botox nos neurônios ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bratz:

      Pois é, não adianta nada ficar com rostinho de 15 e mentalidade de 5, todos os recursos ue podem retardar a velhice são válidos desde que as pessoas que os utilizam não atrofiem suas mentes..rs

      Beijo meu amigo, sempre bom sua visita.

      Excluir
  6. Getting older & getting better...tento levar esta máxima em todos s sentidos e, por enquanto, só consegui acertar a primeira metade do lema...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wair:

      Você é incrível, tenho certeza disso...rs

      Abraços querido.

      Excluir
  7. Meu caro ... poucas vezes fiquei sem palavras diante de um texto seu.

    Li esse texto varias vezes durante a semana, e não tinha "coragem" de comenta-lo ... é de uma entrega, de um desnudamento belo e ao mesmo tempo condescendente. Não só pelo relato pessoal mas pela verdade contida nessas palavras agridoces.

    O primeiro paragrafo mexeu comigo de uma forma espasmódica, onde de uma forma brusca e involuntária me relembrou uma sensação de uma lembrança que ainda não me recordo ... louco isso né? o.Õ

    E nesse fim de dia chuvoso aqui no paraná, a respeito do que disse sobre as entrelinhas só me resta citar Leminski: "Repara bem no que não digo."

    ResponderExcluir
  8. Lindo, lindo, lindo! Transparência e entrega total! Como é raro ver isso. Eu me sinto privilegiado em ter pessoas tão boas assim ao meu redor na blogosfera.


    Parabéns por saber ler as entrelinhas alheias! Infelizmente há muitos "analfabetos" nisso, vivendo entre nós.

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.