16 de jan de 2014

VOCÊ TERÁ QUE SER FORTE


Quantas vezes na vida inconscientemente dizemos isto para nós mesmos? Quando nos deparamos com situações-limite instintivamente mandamos esta e outras mensagens para nosso cérebro: “você terá que ser forte”, “você precisa virar esta página”, “você precisa dar um fim a esta dor”, “você precisa aprender de uma vez por todas que nem todos são bons de verdade”, “você precisa aprender a ser mais generoso consigo mesmo e gostar de quem gosta de você”, enfim o tempo todo estas e outras afirmações rodeiam meus pensamentos.
Fico me questionando sobre algumas questões, no fundo acho que sou um eterno questionador de mim e do restante da humanidade...rs Talvez seja um daqueles caras que sempre querem entender as coisas e não tenha ainda esgotado todas as minhas buscas. Talvez viver seja este eterno buscar respostas, né?

O que sei e é fato é que não podemos e devemos criar expectativas em relação ás pessoas. Elas quase nunca vão corresponder em 100% os nossos anseios e vice-versa. Em algum momento vamos ser magoados ou vamos magoar, isto está muito claro pra mim, talvez até porque isto faz parte do processo de viver de cada um de nós.

Quantas vezes nos arrependemos de gestos e palavras que proferimos quando estávamos em um momento colérico que o sangue sumiu e que perdemos o eixo, as estribeiras? Eu sempre fui um cara extremamente explosivo. Controlo no meu íntimo o meu vulcão particular o tempo inteiro...rs Procuro manter adormecido o lado negro do Edilson impulsivo e feroz. O pior da gente vem á tona quando nos sentimos atacados, quando percebemos que existe algum perigo. Sempre fui um cara extremamente boa praça (adoro esta expressão...hihihi) e nunca fui de me excluir de grupos (muito pelo contrário, sempre tive a necessidade de fazer parte..rs) mas de uns tempos pra cá percebo que é algo super salutar.

Muitas vezes é preciso nos livrarmos dos excessos de bagagem, dos excessos de pessoas que em nada nos acrescentam, aprender a fugir da negatividade e inveja que nos rodeiam porque infelizmente a felicidade é algo muito caro e raro para pessoas baratas. Sinto que estou neste processo de me desapegar, de cortar vínculos, de separar o joio do trigo, de valorizar apenas aquilo que me agrega, me melhora como ser humano. Nada disso vem ser dor e dificuldades, ok?

Acho que ser forte é também saber dizer NÃO para certas pessoas e situações, é dizer pra si mesmo que não merecemos ser tratados como artigo de quinta categoria, é sabermos o nosso verdadeiro valor, é não entregarmos o nosso amor a quem não sabe cuidar, enfim, acho que ser forte é acima de tudo entender que algumas coisas não são perdas, mas sim livramento.

Que Deus posssa mostrar a cada um de nós a verdade que só nós mesmos podemos enxergar, que o bem prevaleça e que a razão supere as nossas vacilações. Não esquecendo que onde há ego demais, falta  amor. O amor se constrói nas pequenas delicadezas do dia a dia.


Excelente fim de semana a todos. Beijoooooos.

8 comentários:

  1. Sabe lendo o texto percebi que nao tenho excesso de "bagagem" de pessoas ... quando sinto que determinado sentimento (seja ele qual for) por uma determinada pessoa(s) já não se é o mesmo, eu mesmo que seja subconscientemente encontro um meio de extirpar aquela pessoa do meu convívio. Tenho uma amiga que sempre me diz que eu troco de pessoas da mesma intensidade (veja bem intensidade e nao velocidade) que uma prostituta troca de parceiro ... meio grosseiro da parte dela né hahaha (VO TROCA ELA ¬¬ )

    Mas talvez esse desapego seja necessário pra nos tornarmos fortes mesmo. A vida é muito curta pra ser pouca, pra se ficar cercado de gente medíocre, de seres comensais.

    Micheangelo disse uma vez que o melhor jeito de julgar os elementos essenciais de uma estatua é joga-la de um morro e as peças que não forem importante vão se quebrar. As vezes precisamos varias coisa e pessoas morro abaixo. Dai quando atingimos o fim e só restam as coisas mais importantes é quando nossa visão clareia. É quando nos agarramos as peças realmente importantes, ao que conhecemos, enquanto a esperança se mexe dentro de nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael Oxn:

      Interessante esta análise das coisas, talvez seja importante que a gente consiga criar um distanciamento saudável das situações até o momento que elas não nos atinjam com o mesmo impacto de antes.

      Faz parte de um processo lento e doloroso.

      Beijo querido e obrigado mais uma vez por sua incrível participação no Lua.

      Excluir
  2. edilson, ótima discussão.

    uma coisa que eu costumo fazer de tempos em tempos é abrir meu guarda-roupa e separar para doação todas as roupas que eu gosto 'mais ou menos', ficando só com o que eu 'gosto muito'. pois sempre que a gente vai escolher algo pra vestir, a gente olha e deixar o 'mais ou menos' de lado. assim, fico só com roupas de que gosto muito.

    daí, continuo fazendo essa 'limpeza' e parto para outros campos da vida, como pessoas, como você comentou. a gente tem que se cercar de quem gosta muito e vice-versa. é a gente que dá o devido valor às coisas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Railer:

      Esta triagem é lenta, dolorosa mas muito gratificante. Aprendermos a lidar com o desapego é necessário e fundamental para que possamos nos desvencilhar do que nos sufoca e aprisiona.

      Beijo querido e grato pelo carinho de sempre.

      Excluir
  3. ôooo pequena delicadeza dos meus dias!!!! estou de volta, hero--friend!!! esperando sua luminosa e radiante visita no nosso tpm! hugzonessssssssssss saudosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fred:

      Seulindo e especialíssimo amigo gaúcho que seus dias sejam repletos dos mais delicados momentos de amor, alegria e compreensão.

      Abraços apertados e cheios de carinho : )

      Excluir
  4. gostei do texto... lindo mesmo....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teago:

      Fico muito feliz que tenha apreciado o texto, o fiz com muito carinho pra vocês.

      Beijos querido.

      Excluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.