22 de dez de 2009

Natal: tempo de compras e reflexão.

Impressionante como esta data tem ao longo dos anos ganhado significados diferentes para mim. Lembro que, quando criança, acreditava no bom velhinho e torcia para ter me comportado bem para que fosse brindado na madrugada do dia 24 com a ilustre visita do Papai Noel. Minha família sempre deu muito valor a esta data, e enchíamos a nossa árvore de presentes para todos os parentes. Como éramos uma família grande e unida, nossa árvore era repleta de presentes para todos. Nos reuníamos por volta de 30 pessoas e fazíamos uma ceia farta e feliz. Tinha a grande mesa onde minha vó, mãe, tias e demais mulheres da família punham os quitutes e bebidas e os convidados se serviam. As crianças tinham uma mesa separada para que pudessem fazer a algazarra. Lembro tão bem disso (é como se voltasse no tempo, realmente curtíamos demais a data e tudo que ela representava para nós, crianças sonhadoras e ingênuas). Na minha visão de infante, esta data representava muitas coisas gostosas e presentes. Não conseguia enxergar que era uma data de reflexão, introspecção e até de uma certa tristeza fantasiada de nostalgia como hoje em dia. Quando falo dessas lembranças me vem à boca o saboroso gosto das rabanadas de minha amada vozinha, que nos deixou este ano. Com certeza este Natal será desbotado porque ela era o símbolo maior de alegria, de celebrar e agregar a família em volta dela. Hoje também não somos mais 30, pois o tempo foi separando a gente, e o carinho que eu julgava puro e verdadeiro, não passava de mais uma ilusão de criança. Depois que crescemos enxergamos o mundo um pouco menos colorido do que de fato é. Por favor, de maneira nenhuma achem que eu não sou um cara otimista e positivo (pois eu me sinto assim), mas é inevitável não deixar de fazer certas constatações. Aquele Natal da dourada época da infância deu lugar a uma data de reflexão e saudade. Muitas pessoas pensam que o Natal é apenas uma data para que possam consumir sem culpas, que possam presentear e serem presenteadas, mas tão poucas pessoas pensam que é um momento de avaliação, de busca, de olhar para dentro de si mesmo. Hoje, com o peso da idade (rs), enxergo as coisas tão diferentes. Não sei se devo sentir culpa por ter perdido aquela criança dentro de mim, acho que talvez a criança tenha crescido e ficado mais crítica apenas. Me sinto criança muitas vezes, quando assisto a novelas, desenho animado e programas idiotas de gosto duvidoso (nem que seja para ter o que criticar com os colegas de serviço no dia seguinte...rs). Na verdade sou ainda aquele menino de olhar sonhador que ficava ao lado da árvore, ávido por abrir meus presentes e me sentindo o mais sortudo do mundo porque estava cercado de amor por todos os lados. Hoje, depois de tanto tempo que passou e me afastou dessas lembranças (agora tão reais e próximas novamente), o homem flerta com novas possibilidades e vê que esta data ainda é mágica, mas carregada de outros símbolos que antes não ficavam tão aparentes. Sinto que houve um distanciamento dos parentes que se “amavam tanto” por conta das convenções da vida e um esvaziamento daquela sensação tão prazerosa de outrora. Percebo com uma certa tristeza (confesso) que as pessoas, muitas vezes, dão valor para o preço do presente. Parece que se dou algo de R$ 1000 a pessoa vale muito para mim, mas se dou de R$ 20 a pessoa se sente desprestigiada e pouco valorizada, como se o que contasse fosse o preço e não a intenção do ato em si. Não vou ser hipócrita e dizer que não gosto de ganhar coisas boas, mas de que me vale ganhar algo bom se no dia-a-dia a pessoa que me deu o presente for distante e não se faz presente de fato? Sou totalmente a favor que as pessoas troquem mimos, até porque isso é uma tradição, mas peço a todos que se lembrem também de que o verdadeiro PRESENTE de Natal é que as pessoas possam verdadeiramente ser presentes na vida umas das outras, e que possamos aproveitar para todo dia fazer as pazes com a nossa criança interior e deixar o mundo um pouquinho mais feliz, mais humano e mais sensível.

Desejo a todos um fantástico Natal e Ano Novo, muitas energias boas, realizações e acima de tudo muita saúde e paz.

Milhões de beijos do eterno menino sonhador Edilson.

8 comentários:

  1. Queridos novos amigos da blogesfera:

    Se eu não tiver tempo de agradecer a todos com a devida atenção e carinho me perdoem, porque realmente fim de ano é uma loucuraaaaa. Quero agradecer do fundo do coração a cada um de vocês que visitam este espaço e sempre me deixam mensagens de carinho e otimismo. Fico muito feliz em terminar meu ano cercado de tão boas energias. Bjão na alma de vocês.

    ResponderExcluir
  2. Edilson,passei para desejar um 2010 de muitas alegrias e vitorias!

    Aproveito para informar o novo endereço do Café:

    http://cafe-pontocom.blogspot.com/

    beijos e boas festas!

    ResponderExcluir
  3. ah, mas isso é o mal do capitalismo... presente é presente... sendo de 1000 ou 10 reais, é dado de coração! #Fim de carreira
    Boas festas!

    ResponderExcluir
  4. É o Natal chegando, e é hora de finalizar mais um ciclo e se preparar para começar outro, onde teremos uma nova idade, onde teremos novas situações, e principalmente onde iremos fazer novos amigos. Quero dizer que adorei o post e que adorei ter conhecido suas idéias através do blog. Espero poder voltar aqui muitas e muitas vezes ainda! Forte abraço e um Feliz Natal pra você.

    ResponderExcluir
  5. oieeeeeeee keridu é ki chuverada rsrsr... bom meu post foi apenas inspiraçaum e naum é nada pessual rsrsr... to solteira mesmu e feliz da vida rsrsr...
    agora sobre seu post, gato ki lokura essa epoka né meu amigoh, se kolol]kar camisa di força é hospiciu e se kolokar lona é circo rsrs.... um corre corre. axei uma graça vc fanadu di qndu era criança
    olha naum sei ki tipo di criança fui mais nunka agreditei em papai novel, coelhinhooo da pascoa em nada dessas coisas
    mae mandei coitada tentava mt mais nada
    rstsrsrsrsr...
    olha pra t falar a vrdd prefiro presentiar do ki ser presentiada.
    gosto di ver as pessoas felizes, axu ki issu naum tem preço.

    adoreiiiiiiiiii seu post e tbém t desejo td di bom keridu
    bjússsssssssssss milllllllllll
    Lena

    ResponderExcluir
  6. Meu amigo Edilson
    O tempo vai passando e as coisas vão mudando, é a lei natural da vida. Cada um segue seu rumo atrás de seus sonhos mas deixam a saudade que serve de elo de ligação.
    Um lindo Natal pra você.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. essa época é bem complicada mesmo... acreditei em papai noel por pouco tempo, a realidade sempre foi parte da minha vida desde pequena e hoje sinto falta disso... principalmente nesse natal que vou ficar sozinha aqui
    tudo de bom pra vc!

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.