12 de jan de 2010

SEM DESTINATÁRIO

Ontem resolvi lhe escrever uma carta
Pus minha melhor roupa
Enfeitei meu coração
Escolhi aquele LP do Cole Porter
Abri o vinho que tantas vezes tomamos
Acendi um cigarro
Apaguei as lembranças
Fui ao jardim colher as flores que você mais gostava
Me espantei
Me surpreendi
Estavam secas
Estavam mortas
Olhei em volta
Voltei em mim
Olhei o nada
Não te enxerguei
Não te vi
Esqueci que você nunca existiu
Ou terá sido eu que nunca existi?
Triste não ter vivido lembranças do que não vivi
Sem amigos
Sem amores
Tão seco como as flores
Vivi?
Ou terá sido apenas ilusão?

(Edilson Cravo)

Pintura (Edward Hopper)

13 comentários:

  1. Não ter lembranças deve ser algo muito ruim mesmo! Mas fazer um pelo presente, ajuda a ter um ótimo passado! Bjs

    ResponderExcluir
  2. oieeeeeeeeeee ai ki fofis seu comentiss no meu bloguitu rsrs.. adoreiiiiiiiiii ai adoreiiiiiiii mesmu mt obrigdd
    eu tbémm me apego mt aos meus seguidores é iincrivel issu e tabém to mi apegandu a vc viu gatuhh rsrs...
    ai ki lindu seu postttt nossa como vc escreve coisas bakanas da gosto di ler viu. bom gosto esse seu garotu danadu rsrsrsr....

    bjússsssssssssss milllllllllll
    Lena

    ResponderExcluir
  3. Querido Rodrigo e Leninha:

    Fico super agradecido pelas palavras carinhosas. Muitas vezes o que mais me seduz no escrever é a capacidade que adquirimos em viver vidas que não são nossas. Eu posso me inventar e reinventar mil vezes e de mil maneiras. Uso de muita licença poética, para mim é o mais envolvente no escrever. Bjsss queridôes.

    ResponderExcluir
  4. amo isto aqui ...

    principalmente nesta fase de saudades do meu DD ...

    ah! neimmmmmmmmm

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  5. Você sempre intenso, meu caro!

    abraço

    ResponderExcluir
  6. Olá Edilson! Td bem?

    Primeiramente devo me desculpar pela minha ausência, minhas aulas começaram e estou numa correria danada para entrar no ritmo de novo. Ainda bem que os últimos post do meu blog eu já tinha escrito nas férias... rs
    Obrigado sempre pela visita e pelos comentários em meu blog!!!

    Quanto ao seu último poema achei um pouco triste, mas ao mesmo tempo verdadeiro. Muita gente vive de ilusão, o que não deixa de ser necessariamente bom, mas sempre é bom voltar a realidade.

    Adorei o poema da rosa amarela, tinha comentado, mas deu um problema e meu comentario não foi editado não ser o por quê.

    Grande abraço,

    Apolo

    ResponderExcluir
  7. Oi Edilson, tudobem?
    Menino, intenso heim? rsr
    Adorei, rsrs.
    Bjo
    :)

    ResponderExcluir
  8. Nossa, adorei!


    Eu também to cheio de cartas...mas não tenho ngm pra mandar! foda né?

    bjuxxx

    ResponderExcluir
  9. Queridos Paulo,Cris,Apolo,Dil e Athila:

    Muito obrigado pelo carinho de sempre. Realmente sou intenso mesmo e isso se reflete na minha escrita. Gosto de mexer com as emoções, com os sentimentos das pessoas. O bacana mesmo do escrever é poder viver mil vidas, ser mil personas. Bjsss a todos e lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  10. Lindo, lindo mesmo.
    As vezes eu escrevo cartas e cartas e quando me dou conta não tem ninguém a quem enviá-las... aí eu mesmo as leio e choro e até esqueço que fui eu mesmo quem escreveu... é o princípio da insanidade kkkk já me avisaram.
    Amigo obrigado por dividir comigo esses momentos magníficos.
    vou tentar encontar o post anterior que vc me disse leio e deixo o comentário. Confere lá.
    Grande abraço.
    Bjo e excelente fim de semana.

    ResponderExcluir
  11. Devo dizer que sou um cara sortudo, pois quando escrevo uma carta eu tenho a quem endereçá-la, e esse alguém sempre as recebe de coração, pronto para retribuir o carinho e a atenção com os quais elaboro minhas mensagens.
    Nada mais reconfortante do que ter um destinatário que, logo, torna-se o mais querido remetente.
    bjsss, Bô
    =)

    ResponderExcluir
  12. Teu poema me fez lembrar Renato Russo em "Índios" quando ele fala sobre a saudade do que ainda não viu. Hj eu entendo tão bem isso. É um sentimento esquisito sentir saudades do que a gente não viu. C'est la vie! Bjinhos! ;)

    ResponderExcluir
  13. Queridos Arthur,Pierre e Zélia:

    Fico muito feliz que eu consiga atingir o coração das pessoas com minha escrita. Tenho certeza que escrever é um exercício da reflexão sobre a vida, sobre o cotidiano, sobre as mazelas, as dores físicas e emocionais. Para mim é supergratificante este feedback de vocês. Lindo fim de semana..GRANDE BEIJO A TODOS E MAIS UMA VEZ...OBRIGADO.

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.