3 de jun de 2010

PESSOAS NÃO SÃO RÓTULOS

Com a aproximação da Parada GLBT, que ocorrerá no domingo próximo (06/06), resolvi abordar a temática do preconceito. A palavra já fala muito de si: “PRÉ – CONCEITO”, ou seja, um conceito pré-concebido sobre alguém ou em relação a algum grupo. Como bem sabemos, esse câncer social já gerou milhões de vítimas. O preconceito é primo-irmão da ignorância, parente próximo da intolerância. Acho profundamente atrasado e arcaico tal sentimento. Infelizmente ele cria raízes na infância, pois os pais (que deveriam ensinar seus filhos a serem criaturas mais evoluídas) transmitem seus “pré-conceitos” aos filhos. Crianças que são inseridas em um meio social desde cedo têm mais chances de serem adultos mais bem-resolvidos e com uma mente mais flexível.

Quando falo na questão do preconceito, não estou apenas me referindo à questão da orientação sexual de um indivíduo, mas sim de todas as formas de segregar um indivíduo ou um grupo. Falo da intolerância religiosa, do preconceito contra negros, judeus, nordestinos, pobres, deficientes físicos (mas que na maioria das vezes são bem mais pró-ativos do que muita gente que se rotula “normal”), emos, góticos, hippies, metaleiros, tatuados, enfim, contra todo cidadão que sofre ou já sofreu
qualquer tipo de discriminação por conta de sua condição. As pessoas não são rótulos, pessoas são pessoas e merecem ser respeitadas e tratadas com equidade e respeito. Não posso conceber que, apesar de estarmos no século XXI, ainda exista esse tipo de barreira social que procura separar ou até mesmo exterminar seres humanos apenas por serem “rotulados” como algo não-agradável.

Cresci em um ambiente sadio, minha família sempre foi extremamente correta na transmissão dos valores, éramos de classe-média e pude frequentar bons colégios, mas sempre me vi cercado de colegas e de adultos que pareciam não ter recebido a mesma educação em casa. Quando falo em educação, não atribuo isso a um status social, mas sim a uma educação coerente e destinada a transmitir valores éticos a um filho. A ética é muitas vezes esquecida porque muitos acreditam que o fato de alguém possuir um padrão de vida elevado faz desse um ser superior. Pude conviver com coleguinhas de escola com poder aquisitivo mais elevado e eles muitas vezes gostavam de humilhar aqueles que não faziam parte do que eles consideravam conveniente e agradável. Triste uma criança crescer achando que pode maltratar outra (ou até mesmo um adulto) por conta de sua condição. Em minha certidão, fui registrado como “moreno pardo”, mas isso muitas vezes gerou uma certa polêmica quando era pequeno, pois eu ficava no meio-termo. Alguns me consideram mulato, outros, “moreninho” (forma bem preconceituosa de se referir a uma pessoa, diga-se de passagem) e outros, moreno. Enquanto criança, não me importava com essa questão de identidade racial porque minha família nunca fez disto um problema, mas depois, já na adolescência, tive a necessidade de buscar a minha identidade pessoal.

Uma vez, lendo uma entrevista da atriz Camila Pitanga, li 2 coisas que me impactaram profundamente: (1)“O dinheiro tem a capacidade de embranquecer as pessoas”, e (2) “quando alguém tem grana, as outras pessoas esquecem-se da sua cor”. Na verdade, alguns, ao ler tais declarações, acharam que Camila foi preconceituosa, mas não foi, e explico o porquê: quando ela diz que “o dinheiro tem a capacidade de embranquecer uma pessoa”, ela está de uma certa forma sendo irônica e ácida, pois de uma forma provocativa está mostrando o quão hipócrita é a sociedade em que vivemos. Quando se tem dinheiro, se é tratado de forma diferenciada e infelizmente isso ocorre e muito. Muito raro encontrar um negro que não tenha sofrido algum tipo de preconceito. Eu já sofri e é extremamente desagradável ser tratado com diferenciação por conta da minha cor. A minha cor é o meu orgulho e não tenho por que fugir das minhas raízes. Amo-me e orgulho-me de cada pedaço de mim.

Falaram tanto semanas atrás da Taís Araújo (atriz que admiro bastante), a quem o autor de “Viver a Vida” deu o papel de protagonista, sendo ela a primeira Helena negra. Badalaram tanto essa coisa toda. Fico pensando se isso de uma certa forma não reforça o preconceito em relação à artista. Não entro no mérito da qualidade do trabalho dela, mas apenas simplifica a discussão quanto à cor de sua pele. Ela é uma atriz que está há muitos anos batalhando seu espaço na tevê. Só isso. Deixemos a polêmica de lado e vamos avaliar apenas a capacidade dela. Acho tão desnecessária essa coisa toda da imprensa falar tanto do ator negro, da atriz negra. Gente, HELOOO! Talento é talento, independente de cor.

Um indivíduo não deve ou jamais deveria ser avaliado pela questão racial, sexual, religiosa, social, geográfica, mas pela questão do CARÁTER. Penso que existem duas categorias de ser humano: os com caráter e os sem caráter. A sua dignidade não precisa ser exposta e pendurada no pescoço para mostrar a alguém que é um ser humano ético e bacana, basta apenas ser alguém honesto e coerente. Sou a favor das paradas GLBT, mas sou a favor também de que todos se unissem em muitas paradas, principalmente paradas exigindo respeito, saúde, educação, segurança, moradia, emprego e acima de tudo decência de nossos políticos, que só se lembram do povo na hora de pedir votos. O ideal seria se não fossem necessárias tantas paradas para que
as pessoas precisassem exigir um tratamento de igualdade. Todos deveriam ser tratados com respeito, pois a sociedade que desejamos é de inclusão para negros, gays, nordestinos, deficientes e qualquer outro tipo de cidadão. Todo ser humano merece respeito, isso está na Constituição. Infelizmente as leis são criadas para serem descumpridas. Não temos retorno algum dos bilhões que o governo arrecada com o recolhimento dos zilhões de impostos que pagamos ano após ano.

Lamentavelmente, por conta de o assunto ser tão complexo, o post acabou ficando grande demais, mas acredito que tenha deixado bem clara minha posição em relação ao assunto. Sou contra qualquer tipo de preconceito e acho inaceitável que as pessoas possam ainda direcionar suas vidas em função disso. O ser humano mais do que nunca precisa de amor, solidariedade e respeito, então convido a todos a fazer sua parte. Precisamos aprender a viver na diversidade étnica, cultural, social, sexual e religiosa e pensar em algo muito importante: “Cada religião chama Deus de um nome, a única coisa que devemos ter em mente é que Ele é amor, apenas e grandiosamente AMOR”. Fiquemos muito atentos àqueles que se dizem “mensageiras” da palavra Dele.

Beijos a quem é de beijos.

LINDA SEMANA E OBRIGADO O CARINHO DE TODOS.

Obs: Primeiro, gostaria de agradecer o carinho e a dedicação do queridíssimo Pierre, que me ajudou de uma forma incrível na resolução deste post. Em segundo lugar, agradecer a todos esses ícones que foram homenageados por serem quem são, nos motivam a sermos melhores.

24 comentários:

  1. obaaa, a primeira a comentar um post desse porte, nossaaa q honra...
    meu querido edilson vc já está lá indicadíssimo! e tb nos meus favoritos.
    Qt ao teor do seu post, maravilhoso, nada fica grande demais quando é interessante. Tudo q vc falou reflete essa realidade que se descortina diante de nossos olhos a cada dia, infelizmente.
    Parabéns pela família que vc tem, essa célula-mãe da sociedade tão importante, e criações como a sua não deixam dúvidas qt a isso. Que Deus te abençoe, e até o próximo post.
    xeru da yzzye

    ResponderExcluir
  2. Querida Yzzye, fico extremamente lisonjeado com palavras tão afetuosas. Mto bom a gente saber que a blogsfera nos reserva tão gratas surpresas. Obrigado por tanto carinho. Bom demais recebê-lo (nunca é demais, né?). Fico mto feliz em saber q apreciou o texto pq procuro sempre agradar os que aqui vêm. Lindo fds! Bjs

    ResponderExcluir
  3. Todos sofrem qualquer tipo de preconceito na vida, infelizmente é justamente neste defeito que somos iguais.

    Excelente post!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. O preconceito é diário e de várias formas. temos q ter jogo de cintura para agir de forma sábia em todas as ocasiões!
    abraçooo!

    ResponderExcluir
  5. Eu não ligo pro preconceito e nem para os rótulos... cago e ando pra eles!
    Big Beso

    ResponderExcluir
  6. Queridos:

    Serginho - Obrigado o carinho, fico extremamente feliz que tenha apreciado o texto.bjão.

    Vanderson - Precisamos aprender a enfrentar os preconceitos sejam eles quais forem de cabeça e erguida e com dignidade sempre.Respeito é a palavra de ordem.Bjão.

    Mauri - Olha não devemos ligar para a opinião alheia mas respeito deve sempre vir em 1 lugar.Bjão.

    ResponderExcluir
  7. Estou aqui aplaudindo seu post... eheheh! Obrigada por me visitar assim eu tive a oportunidade de ler um post que poderia ter sido escrito por mim, tão grande foi a minha identificação com ele.

    A luta pelo fim da discriminação é uma das bandeiras que levanto e sempre bato nesse ponto em meu blog...

    Adorei o jeito como expôs os assunto!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  8. Clap clap clap! de pé! perfeito post!


    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  9. Mania feia das pessoas de julgar antes de conhecer... perdem tanto com isso...

    Um beijo Edilson!

    ResponderExcluir
  10. num precisa agradecer, meu querido, e to ansiosa pra ler o próximo post, espero q seja akele meme, rs bjão e bom fds

    ResponderExcluir
  11. p.s. edilson, tira essas letrinhas de verificação, por favorrrrrrrrr... eu virei sempre aqui e odeio elas, kkkkkkkkkk, tira vai... ;D

    ResponderExcluir
  12. Caro
    Parabéns pelo seu blog!
    Expressar com o cuidado das palavras que vc teve não é para qualquer um!
    Que venha a parada então!
    Aparece no blog depois e se quiser nos add!
    Abração!

    ResponderExcluir
  13. Queridos:

    Dama de Cinzas - Puxa, obrigado o carinho, fico extremamente feliz com suas palavras tão carinhosas.Bom demais saber que as pessoas se identificam com as coisas que escrevo.Seja muito bem-vinda.Bjooo.

    Robson - Obrigado.Fico feliz com seu entusiasmo...rs.O que posso fazer? Senão ficar mais entusiasmado.Abraço grande.

    Lobo - Concordo plenamente.Mania feia de gente feia que não busca o mais bonito da vida que é a integração.Abraço grande.

    Yzzie - Com certeza será o próximo post.Em relação a configuração a arrumarei ok?rs.Nem sabia disso...rs.Bjsss.

    Tiago - Obrigado o carinho.Acho superimportante saber o que dizer e como dizer, sempre é minha grande preocupação.Irei te visitar ok?Abraço grande.

    ResponderExcluir
  14. Uau! Clap, clap (palmas) pra vc, seu post ficou perfeito, assino em baixo tudo que vc disse, preconceito é a maior burrice que o homem já inventou.
    Parabéns pelo excelente post e abordagem!
    Bjo, bjo!
    She

    ResponderExcluir
  15. Querido Edilson, passando aqui para dizer que o seu texto ficou bastante apropriado para a época de pura intolerância em que vivemos (mas não foi sempre assim?). Parabéns pela mensagem contundente. E fico feliz de poder ajudá-lo no layout sempre q vc precisar. Ficou mto bonito e tenho certeza de q aquele outro post q estamos planejando em segredo vai ficar mais lindo ainda!
    ;-)
    Conte sempre comigo, viu? luv ya!

    ResponderExcluir
  16. Queridos:

    She - Obrigado pelas palavras tão carinhosas. É mto bom saber q as pessoas estão cada vez mais engajadas na luta contra qualquer tipo de preconceito. Precisamos unir forças em prol de um mundo melhor. bj grande.

    Pi - Sem palavras pra agradecê-lo. Mto do êxito do blog deve-se a sua incansável ajuda. Bom demais contar com sua genialidade e talento. Só agregam mais e mais ao blog. Tbm te amo! bjs

    ResponderExcluir
  17. De nada, Bô!
    =)
    E que venha logo aquele post "secreto" e incrível que estamos planejando com tanta animação - hehe. Vai ficar lindo, tenho certeza!
    Seu blog está cada vez melhor, querido! E no que estiver ao meu alcance, conte com meu auxílio para deixá-lo cada vez mais bonito!
    Bj

    ResponderExcluir
  18. A eterna maga das palavras Clarice Lispector disse "Eu te deixo ser.Deixe-me ser então!"

    Mas fico pensado o que de estamos fazendo para diminuir o preconceito ?( e eu estou falando diretamento sobre o homoafeto )
    Não vejo nada de substâncial.Para do orgulho gay é apenas um carnaval fora de época,que não contribiu em NADA para diminuir preconceitos ou conquistar direitos.
    Lembram do caso dos militares que foram presoso por ser gays ? Seria uma HORA PERFEITA PARA SER FAZER UMA UNIÃO GLBT,mas nada foi feito.Ficamos sentados em nossos sofás e nada mais.
    penso assim...



    ótimo blog,parabéns !
    voltarei

    ResponderExcluir
  19. acho que você consegue ir direto ao ponto, e melhor sem rodeios escreve de forma clara e bem objetiva, pelo que percebi não importa o assunto,agora sobre o texto só quem foi alvo da ignorancia e do preconceito sabe como é amargo viver em uma sociedade hipocrita quanto a nossa.
    abraços

    ResponderExcluir
  20. ADOREI esse mix, menino! Vc tb é "tirrivi"... hehe! I'm back, babe! Hugz!

    ResponderExcluir
  21. Queridos:

    Pi - Brigaduuuuu,pode deixar vou lhe explorar bastante ainda.Bjs.

    John - Obrigado o carinho, seja bem-vindo ao blog e volte sempre.Abraço.

    André - A intenção é exatamente essa, não enrolar, não encher linguiça e ir direto ao ponto.Estamos cansados de blablablá, precisamos de palavras de efeito e atitudes efetivas para mudar o mundo.Abraço.

    Vaca - Percebi que vortô...rs.Fico feliz que tenha gostado.Abraço.

    ResponderExcluir
  22. Parabéns Edilson pela incrível elaboração deste post. Respeito e amor ao próximo, é esse o grande mandamento.
    Abraço. Jefhcardoso do
    http://jefhcardoso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Também concordo. Pré-conceito é ignorância, é julgar sem conhecer. Mas, quem disse que após conhecer pode-se julgar? "La hawl wallah", diz um provérbio árabe: "Só Deus pode julgar". E, ainda assim, prefiro crer que o que Deus julga é o carácter da pessoa, suas acções, palavras. nunca sua cor, seus desejos, a família que se tem...

    E, como tu, eu também sou mestiço. Não gosto dos termos "mulato", "moreno" ou coisa parecida, porque "raça" é um conceito relativo e abstracto, e eu, por ter pai de uma cor e mãe de outra, sou mestiço das duas origens étnicas: brasileira "mulata" e pai persa do Irão.

    Camila Pitanga é linda e talentosa, e as pessoas a vêem como branca, não como mestiça de branco com negro. Thaís Araújo é outra linda e fantástica actriz (que já foi protagonista de outras grandes telenovelas, não só desta mais recente: não nos esqueçamos de Xica da Silva, Da Cor do Pecado...). Ela é o que chamaríamos de "negra", mas o status de famosa e rica a torna "mulata". É isso que o dinheiro faz aqui no nosso país (e em menor medida nos estados Unidos, em Israel - onde também há negros -, e até mesmo na Europa...).

    Para mim, é uma bobagem. A Thaís Araújo, que por ser de classe média, sempre teve acesso à uma educação de maior qualidade, sempre foi muito cética com relação a esse tema mesquinho, nem comentá-lo ela comenta, o que pode parecer uma arrogância de sua parte. Eu, do meu lado, sou como ela. "Preconceito é muito nada para ser comentado".

    E tenho dito.

    ResponderExcluir
  24. Simplesmente te admiro!!!! bjs

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.