20 de fev de 2011

DO TEMPO DA VOVÓ

Hoje nos acostumamos a assistir filmes que valorizam em excesso os efeitos especiais, os milhões gastos em produções megalomaníacas, a artistas que na maioria das vezes são mais bonitos do que talentosos de fato, e quando nos deparamos com pérolas como as quais eu tive o privilégio e alegria de assistir é quase que inevitável não indicar aos amigos do Lua que tanto me prestigiam e dão carinho. Espero que apreciem as dicas e conheçam um pouquinho mais do talentoso diretor alemão Douglas Sirk.
Douglas Sirk especializou-se em melodramas nos anos 50. Ele dividia opiniões. Enquanto era aclamado pelas multidões com histórias comoventes e de fácil apelo emocional os críticos já o olhavam com maus olhos. Hoje a situação é bem diferente. Ele virou referência para muitos diretores celebrados, dentre eles Almodovar, Fassbinder e até Todd Haynes quis homenageá-lo com o belíssimo filme Longe do Paraíso. Sempre buscando temas difíceis e comoventes ele nos brinda com um cinema de uma  beleza estética invejável, atuações memoráveis e até um certo sentimento de ingenuidade que não vemos mais nos dias de hoje. Perfeitamente visível o olhar apaixonado que Sirk tinha da vida e a sensibilidade de abordar temas tão pertinentes de forma a fazer os espectadores refletir sobre a proposta que mostrava em suas películas.

Alguns dos filmes mais famosos e cultuados pelos cinéfilos de plantão: 
Sublime Obsessão, 1954

Tudo o que o Céu Permite, 1955
Palavras ao Vento, 1956
Imitação da Vida, 1959

Fotos extraídas do Google Imagens.

15 comentários:

  1. Adoro filmes antigos.boas escolhas

    Boa semana pra ti, guri
    beijo

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi meu querido, filmes desse estilo passam vários no telecine cult, e eu, gosto muito, são lindas histórias.
    Gostei das dicas.

    Beijos enormes no teu ♥ e uma semana de muita paz.

    ResponderExcluir
  4. Confesso não gostar de clássicos, mas com esse post vc me deixou com água na boca com esses filmes.

    bj, querido.

    ResponderExcluir
  5. Oi querido! Tudo certinho? Passo com mais calma depois para te ler como vc merece, mas agora passo rapidinho pra saber se Cabra Cega já chegou?
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderExcluir
  6. Arrasou.
    Classic chic, eu diria.
    É... eu dou uma de FREDudiano sometimes... hahaha!
    Hugzz!

    ResponderExcluir
  7. adoro os clássicos... filmes cheios de efeitos especiais não são a minha praia!



    bjsmeus

    ResponderExcluir
  8. Não vi todos da lista, mas Imitação da Vida, chorei pacas.
    Bjão

    ResponderExcluir
  9. Querido Edison, quanta saudade!

    Obrigada por estar sempre lá no Molhe-se. Aos poucos estou retornando, perdoa minha ausência. Beejo,beejo. Tenha uma boa semana. =)

    ResponderExcluir
  10. Da mesma safra, teve ainda 'Almas Maculadas', última parceria de Sirk com Rock Hudson, 'Amar e Morrer', com John Gavin, e 'Chamas que não se Apagam', com Barbara Stanwyck, mas certamente esses 4 das fotos são os melhores, sendo meu favorito 'Tudo o que o Céu Permite', q foi homenageado por Haynes em 'Longe do Paraíso', maravilha cinematográfica que recapturou à perfeição o universo sirkiano em plena década de 2000. Foi ótimo revisitar essas obras-primas a seu lado, Bô! ^.^
    Obs: (...) bem gandão!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  11. Queridos:

    Rodrigo - Eu tb adoro filmes antigos. Eles captam uma atmosfera de encantamento e até uma certa ingenuidade q não vemos mais. Linda semana. Abraços.

    Majoli - Fico feliz em saber q as pessoas apreciam bons filmes independentemente de sua época. A arte é atemporal, não é mesmo? Linda semana. Beijooooos.

    Wans - Fico feliz em despertar em vc a vontade de assistir a estes filmes cheirando naftalina ( mas q são geniais e deliciosos...rs). Linda semana. Abraços.

    Sheilinha - Oie lindona o teu livro chegou e estou numa superexpectativa pra lê-lo só não o fiz porque estou no meio de um outro...rs. Mais uma vez mto obrigado. Beijooooos e apareça com mais calma no Lua, hein danadinha...rs.

    Fred - Ai obrigado pelo "chique"...adoro ser chique..hahahaha. Falando sério, eu sou apaixonado por filmes sejam clássicos ou modernos. Linda semana. Abraços meu amigo Frediano...rs.

    Fernand's - Eu estou numa fase "superclássicos" de ser...rs Beijoooooos e linda semana.

    Wanderley - Olha eu chorei pacas, picas e pocos ( como diria a Young...rs). Eu amei este filme, mexe com a gente, não tem jeito de segurar a emoção. Eu queria uma "Annie" pra mim...hahahaha. Abraços e linda semana.

    Ana - Oie lindona tb tô com saudades, mas eu entendo a tua correria porque nossas vidas são frenéticas e corridas mesmo (num tem outro jeito, tem???rs). Beijoooooo e linda semana.

    Pierre - Que honra ter um comentário teu tão assertivo e estimulante no Lua hein. Vc é megaaaa suspeito porque é o causador da minha paixõa pelos clássicos...rs. Beijoooooo e linda semana.
    Obs: Bem gandão mesmooooooooooooo.

    ResponderExcluir
  12. Oi Edilson! Obrigado pelo comment! Abraço!

    ResponderExcluir
  13. Obaaaaaa! Que bom que o livro chegou! :))
    Parabéns pelo post, queridão, adorei, muito interessante mesmo, mas é engraçado que mesmo com tanta tecnologia e avanços no mercado cinematográfico, os clássicos nunca perderão o seu lugar não... ;)
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderExcluir
  14. Queridos:

    Fred - Maginaaaa...rs sempre ótemoooo ir ao teu blog...rs. Abraços.

    Sheilinha - O livro chegou e já o li. Achei superbacana a história ( e o pior q existem milhares de "Gustavos" espalhados pelo mundo). Beijossss.

    ResponderExcluir
  15. Oi querido! Ahhhh que bom que curtiu! Fico feliz! Pois é, infelizmente existem "Gustavos" aos montes sim!
    Beijo, beijoooo!

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.