28 de jun de 2011

OS EGOÍSTAS SÃO OS MAIS SOLITÁRIOS?

Hoje, conversando com Pi ( pra quem não o conhece é meu partner; designer, revisor de textos e faz-quase-tudo do blog) - bem, depois dessa rápida introdução, voltemos ao tema -, estávamos conversando sobre as dificuldades que percebemos nos atuais relacionamentos. Muitos queixam-se de solidão, de não estarem namorando, de que é muito difícil encontrar um(a) parceiro(a) disponível, de que as pessoas estão muito volúveis e descartáveis, mas a grande questão (talvez a maior) é: será que algumas pessoas ( não vamos generalizar, até porque toda generalização é burra) não estão sozinhas por serem extremamente egoístas?

No meio desse "conversê" todo, chegamos a falar da Madonna, e explico: ela está no mercado musical há 30 anos e continua no topo, não tem pra ninguém, nem Lady GaGa, Britney, nem Beyonce, nem ninguém. Ela continua imbatível e number 01, mas ela chegou aonde chegou abrindo mão de se especializar em relacionamentos afetivos consistentes. Tornou-se mãe, é uma bussinesswoman impressionante, mas precisou abdicar-se de se dedicar com afinco a um relacionamento tranquilo e saudável.

Na vida real (dos seres mortais normais, como eu e você), podemos nos dedicar à família, ao trabalho, aos amigos e ao relacionamento, mas talvez pessoas como ela não tenham tempo, nem vontade suficientes para se dedicarem porque casam com o trabalho. O "casar-se com o trabalho" acaba sendo a maior prioridade de muitas pessoas. Quem de nós não conhece alguém que não tenha se casado com o trabalho, família, amigos, e tenha esquecido, por outro lado, de outras partes tão importantes quanto? De repente, o indivíduo está com 30, 40 anos e descobre que não tem um(a) parceiro(a) fixo(a), que passou boa parte de sua vida construindo uma carreira sólida e coisa e tal, mas esqueceu-se de olhar para outros setores de sua vida.

Por que todo esse papo? Porque fiquei pensando que talvez a ideia de que um relacionamento sério e bacana esteja difícil de se encontrar seja verdade; por outro lado, encontrar pessoas verdadeiramente disponíveis é ainda mais difícil. Talvez porque estejamos vivendo tempos de muito individualismo e egocentrismo. Estar com alguém (relacionar-se) demanda muita energia, boa vontade e acima de tudo aprender a exercitar "o compartilhar".

De repente, num belo dia, você acorda apaixonado por um ser e se dá conta de que para manter aquele negócio bacana e funcionando você precisa arregaçar as mangas e investir uma determinada energia. O amor, a paixão ou qualquer sentimento que o valha precisa ser nutrido, estimulado e cuidado. Não adianta querer "arranjar" alguém se você ainda não se sente preparado(a) para dividir espaços, dividir sentimentos e, acima de tudo, dividir o dia-a-dia.

Não saberia dizer qual local é o mais bacana e eficiente para encontrar a tal alma gêmea. Talvez seja naquela choperia que seus colegas de trabalho gostam de fazer um happy hour às sextas-feiras, talvez seja numa biblioteca, no shopping, em uma viagem de férias; a única coisa que eu sei é que o amor pode estar em qualquer lugar e chegar no momento mais inusitado e inesperado de sua vida.

Acredito que o amor aparece quando adquirimos um olhar mais atento sobre os outros e sobre nós mesmos. Quando temos mais maturidade emocional. Isso não tem nada a ver com idade (até porque tem homens e mulheres de 45 anos ou mais que se comportam como garotinhas e garotões). Isso tem a ver com vontade de criar vínculos verdadeiros, uma necessidade (quase orgânica) de se desafiar a ter um relacionamento maduro, feliz e pleno. Nada contra quem simplesmente não tem a menor vontade de criar um vínculo afetivo mais forte (só não reclamem que ninguém quer nada sério), porque, na verdade, a outra pessoa apenas está reproduzindo as suas atitudes. Há quem diga que a balada ou a internet não é o melhor lugar para arrumar a tal alma gêmea. E vocês, qual é a opinião de vocês??? Beijooooooos e linda semana, galera.

Foto: cena do clipe de 'All The Lovers', da cantora australiana Kylie Minogue.

8 comentários:

  1. Olá menino
    Quem não sabe dividir, compartilhar, renunciar e adaptar, não invente relacionamento. Relacionamento não cabe egocentrismo, individualismo e egoismo. Sei bem o que estou falando rsrsrs
    Bjão

    ResponderExcluir
  2. Wander deu o seu testemunho ... assino em baixo para não apanhar ... rs

    bjão

    ResponderExcluir
  3. relacionamento onde apenas um existe não é relacionamento

    beijos queridão

    ResponderExcluir
  4. E alguém NÃO É egoísta????? Hehehehehehe!! Na real esse conceito é muito relativo... hehehe! Mas não sou egoísta. Na relação. Hahahahahahaha! Hugz, super-man-hero!

    ResponderExcluir
  5. Isso de amor não tem hora pra acontecer, creio que também não tenha a ver muito com maturidade emocional. Tem mais a ver com vontade. QUando a gente quer, arruma tempo pra TUDO. tudo mesmo. Já quando não quer...

    ResponderExcluir
  6. Relacionamento é cumplicidade, é partilha, é compromisso, é entrega sem isso ele não resiste e acaba sucumbindo ao egoísmo e a individualidade...

    Bjoxxxxxxxxxxxxxx querido!

    ResponderExcluir
  7. Queridos:

    Wanderley - Bem, depois de tudo que disse não falta dizer mais nada, não é mesmo?rs Abraços.

    Paulo - kkkkkkkkkkkkkkkk melhor hein...rs. Abraços.

    Serginho - Com certeza. Precisa ser bilateral. Abraços.

    Fred - Não pode ser egoísta, precisa sempre pensar no outro tb hein...ai ai ai...rs. Abraços my hero.

    Lobo - Tá certo, concordo...rs. Abraços lobinho.

    Diogo - Exatamente. Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Sei não, o amor parece caminhar em direção contrária do meu caminhar.
    snifffffff
    Beijos amore mio.

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.