14 de abr de 2012

PERTENCIMENTO

Você se pertence?

Determina o rumo certo que busca dentro do teu coração?
Não se anula em função do outro?
Não deixa que os seus desejos sejam tragados e esquecidos?
Você se pertence?
Tem a medida certa pra si mesmo do que é bom e o que não é?
Expõe suas opiniões e se faz ouvir?
As pessoas que estão a sua volta realmente respeitam quem você é?
No afã de tentarmos agradar mais, deixamos de nos agradarmos
O que era pra ser fácil vira algo penoso e dolorido
Passamos a enxergar aquilo que o outro quer ver
Ou sabemos exatamente identificar o foco do incêndio?
Às vezes tenho pra mim que a vida vem e engole a gente
De repente a gente vai se acostumando com certas coisas, mas não tem coragem de mudar
Não falamos para não magoar, não machucar, não cutucar a ferida
Mas será mesmo que podemos fugir das obviedades que se revelam todos os dias e não nos deixam esquecer quem somos de fato?
Somos aquilo que queremos ser?
Ou somos um reflexo do que alguém projetou para nós?
Você se pertence?
Sente a maré subindo e continua remando
Ou entrega os pontos e mergulha no mar?
Tem sido mais protagonista ou coadjuvante da sua própria história?
Consegue reconhecer apenas os erros dos outros ou também tem a exata compreensão dos teus?
Parece tão fácil viver
Mas o ser humano sempre insiste em complicar
Parece tão fácil ser leve
Mas algumas pessoas tem a mórbida mania de serem pesadas e cansativas
Já parou para pensar que não dá para carregar o mundo nas costas?
Já parou para pensar que precisa ser mais compreensivo com você e com os outros?
Quando penso nas intermináveis brigas e discussões que travamos que não nos levam a nada além da solidão forçada
Lembro que o tempo é breve aqui na Terra
Que precisamos viver e sugar da vida o melhor sabor
Não temos tempo para o fel
Nem o nosso, nem o do próximo
Você se pertence e sabe de fato quem você é?
Parecemos tão distantes de nós
Estranhos passageiros sem saber o rumo de casa
Sem saber o que é teu e o que é do outro
Precisamos respeitar limites
Mas o outro respeita os teus?
Em alguns casos é preciso abrir trincheiras
A ferro a fogo
Tua sua vida é tua, a minha é outra história
Quando temos consciência do nosso exato tamanho
Não invadimos o espaço do outro.

LINDO FIM DE SEMANA A TODOS, O LUA LHES DESEJA MUITA ALEGRIA E PAZ.

11 comentários:

  1. por estas e outras q abro as minhas trincheiras a ferro e a fogo ... doa a quem doer ...

    bjão e fica bem meu lindo

    ResponderExcluir
  2. Meu lindo, quanto questionamento absolutamente pertinente! Sabe, eu tenho cá pra mim que somos uma composição tão grande de coisas que é muito difícil uma definição mais simples e objetiva. Talvez sejamos uma grande mistura de histórias vividas por nós e por todos os que, ao nosso redor, contribuíram de alguma forma para os nossos enredos. O importante, eu sinto, é que esse grande conjunto que chamamos “Eu” nunca se perca em detrimento de sua própria conservação interna. E pra isso, só com essa sensação de posse e pertinência que seu texto trata.

    Beijão, meu lindo.

    ResponderExcluir
  3. Texto simplesmente inspirador. Bom fds !

    ResponderExcluir
  4. faço minhas as palavras do Cesinha...

    ResponderExcluir
  5. A não se pertenças não... Pertenças me parecem prisões,

    Prefiro que me sejas: no momento. Me complete no momento,

    Me basta



    bjkas

    ResponderExcluir
  6. Se me pertenço?
    Claro.
    Sou meu dono, meu proprietário, meu locatário, meu herói e meu algoz... não necessariamente nessa mesma ordem... hehehehe!
    Linda reflexão, meu queridão! Hugzão!

    ResponderExcluir
  7. Sim, eu me pertenço, faço isso tão completamente que chego a não permitir que alguém possa me pertencer também, pois a vida é constituída de pertencer e ser pertencido.

    E, um comentário à parte, esse texto me lembra completamente a grande crise da obra da Clarice Lispector. O grande drama das suas personagens é exatamente a questão do existir, ou seja, de viver, estarem vivos. A vida dói, é sofrida, é um processo cruel e doloroso.

    ResponderExcluir
  8. Queridos:

    Bratz - Somos obrigados a abrir as trincheiras a ferro e a fogo mesmo. Linda semana. Abraços.

    Cesinha - Muito obrigado pelo carinho de sempre. Você sempre deixa comentários bem construídos e enriquecem demais a minha escrita. Linda semana. Abraços.

    Raphael - Fico agradecido e envaidecido(rs) em saber que os meus textos lhe inspiram. Linda semana. Abraços.

    Foxx - Você sempre é muito querido comigo. Linda semana. Abraço forte.

    Alê - Ah para vai..assim me apaixono..hahahaha. Linda semana. Bjss lindeza.

    Fred - Você é maraaaaaaaaaaaaaaaa...rs Linda semana myhero. Abraços.

    Carlos Roberto - Obrigado por fazer uma conexão do meu humilde texto com Clarice, acho ela inspiradora e importante pro cenário literário. Linda semana. Abraços.

    Frederico - Fico feliz que tenha curtido. Linda semana. Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Passando pra desejar uma semana livre, leve e solta,


    Bjkas

    ResponderExcluir
  10. Querida Alê:

    Agradecendo como sempre sua doce visitinha. Beijoos.

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.