11 de abr de 2012

DEPOIS DAQUI

Haverá um lugar onde encontraremos respostas para as as nossas ansiedades
Ah sim, haverá, tem de haver
Onde sentiremos a sublime presença de algo maior que nós
Porque definitivamente somos grãozinhos de areia nesta enorme constelação
Não sabemos muita coisa e o pouco que julgamos saber vemos no dia seguinte que era uma quimera
Uma ilusão
Achamos que temos certezas definitivas, mas vem a vida e muda tudo
Um vento forte leva tudo embora
Aquela construção "sólida" que insistmos em chamar de "nosso castelo"
O vemos desmoronar
Entendemos a transitoriedade da vida, das circunstâncias
Todos de alguma forma estão interligados numa mágica e confusa rede
Alguns se acham
Outros se perdem
Alguns são efêmeros
Outros ficam eternos dentro da gente
Porque o tempo passa
Mas a saudades não passa
Porque aqueles mosaicos de felicidade ficam grudados na alma
Nâo sei do amanhã
Nenhum de nós sabe, não é mesmo?
O que nos resta é o HOJE, o AGORA
E o que nos resta senão a possiblidade de tentarmos evoluir?
Evoluir nas nossas pequenices
Nos desprendermos de tanta vaidade burra
De tanto orgulho ferido
De tanto ranzo, mazela e sequelas do passado
O que ficou já era, já foi
Temos algo neste exato momento
Depois daqui haverá algo
Talvez mais bonito, melhor, não sei
A ùnica certeza que tenho é que não tenho certeza de nada.

Obs: A imagem é da fotógrafa Amy Hildebrand que nasceu cega em função do albinismo e hoje tira fotos deslumbrantes como esta.

Beijooooos e linda semana.

9 comentários:

  1. esse lugar q vc se refere seria a morte?

    ResponderExcluir
  2. certezas na vida só duas ... q estamos vivos e q um dia não estaremos mais ... o q eu gosto nela é justamente disto ... a cada dia uma questão nova a nos desafiar ...

    ResponderExcluir
  3. concordo com as certezas do Paulo
    abraços :)

    ResponderExcluir
  4. E a graça da vida é essa transitoriedade! A mudança, a possibilidade da mudança. A vida "estável", para mim, é um pouco entediante...

    Beijos, meu lindo!

    ResponderExcluir
  5. Não sei se esse tempo realmente chega... Mas eu o procuro constantemente,



    bjkas

    ResponderExcluir
  6. Não sei quanto aos outros... mas para mim "não ter certeza de nada" é uma benção. Hehehehehe! jz arrasadores pra ti, meu herói poeta!

    ResponderExcluir
  7. me lembrou um poema do paulo leminski:
    'nunca sei ao certo
    se sou um menino de dúvidas
    ou um homem de fé

    certezas o vento leva,
    só dúvidas ficam de pé.'

    ResponderExcluir
  8. Se o individuo me volta da padaria com ovo cozido é muito simples: dorme na sala sem sexo por 3 semanas. Soudesses! Hahahahaha! Hugzito, my hero!

    ResponderExcluir
  9. Queridos:

    Foxx - Por incrível que pareça não fiz esta poesia pensando na morte propriamente dita, mas sim em um lugar dentro de nós mesmos que poderia ser a resposta para muitas das nossas inquietudes. Lindo fim de semana. Abraços.

    Bratz - Foi o que eu disse pra uma amiga dias atrás: "Os Homens nos colocam os desafios e temos que que ter a força espiritual para vencê-los". Lindo fim de semana. Abraços.

    Frederico - Bratz é o caraaaaa mesmo..rs. Lindo fim de semana. Abraços.

    Cesinha - Esta transitoriedade das coisas que nos fazem crescer em todos os aspectos da vida, né?rs Lindo fim de semana tb. Abraços.

    Alê - Como diria o Pe.Fabio de Melo em um dos programas dele na Canção Nova, "precisamos saber esperar o tempo de plantar e colher". Lindo fim de semana lindona. Bjssss.

    Fred - Talvez a graça da vida esteja em realmente não ter certeza de nada, não é mesmo?rss Lindo fim de semana myheroooo obs: ovo cozido de padaria é a morteeeee pedindo carona...hahahahaha. Abraçosmega.

    O fiho da Chiquita - Uau que visita ilustre, o senhor reapareceu no Lua é???rsss Que bacana. Obrigado por citar Leminski - ele é muito importante pra poesia brasileira. Lindo fim de semana. Abraços.

    OBRIGADO SEMPREEEEE PELO CARINHO DE TODOS COM O LUA. BEIJOOOS.

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.