17 de set de 2012

JAMES, MAIS CHAMPANHE

 
Já repararam na quantidade exagerada de pessoas "felizes" nas redes sociais? Eu mesmo tenho uma conta do Facebook e tento divulgar algumas fotos daquilo que gosto, de momentos bacanas vividos com os amigos, mostro um pouco da minha intimidade, posto fotos que chamam a minha atenção, enfim dou uma triada no que vejo e procuro ter um certo discernimento ao publicar alguma imagem, música, opinião sobre algum assunto. Acho que por ser uma rede gratuita mistura todos os tipos de pessoas e classes sociais. Tem gente com muito conteúdo que publica coisas lindas, textos maravilhosos, edificantes e tallz, mas tem cada coisa pavorosa também...rs
Eu acabei de ler uns textos da Folha de São Paulo e a ideia da postagem surgiu. Que necessidade é esta tão louca e desenfreada de mostrar uma felicidade que não existe, uma felicidade plástica, pra inglês ver, uma necessidade de mostrar a todos que se é muito feliz e vive em festas, bebendo, esquiando, ou na beira da piscina tomando champanhe?rss Que necessidade é esta que norteia a grande maioria das pessoas que possuem contas em redes sociais? De onde vem esta necessidade de querer se exibir e expor tanto a própria vida? Quando eu digo isto, não estou de maneira nenhuma me excluindo, mas os textos que li me suscitaram tais questionamentos. Estamos de modo geral vivendo tempos de extrema exposição, voyerismo e narcisismos. Homens fotografam incessantemente o próprio corpo, mostram abdomens sarados ao mesmo tempo que fazem biquinho diante do espelhos(rs), mulheres e seus micro-ginecológicos-vestidos tiram fotos em baladas todas juntas enganchadas umas nas outras, fazendo biquinho e inevitavelmente meio corcundas para aparecerem TODAS juntas nas fotos, todas juntas, loiras, siliconadas e felizes (hahahaha, sorry). Me pergunto de onde vem esta necessidade desesperada de aparecer e querer mostrar uma vida artificial e aparentemente perfeita?
Desculpem a acidez do meu texto, porque ao mesmo tempo que critico esta sociedade ultra-egóica, me critico ao perceber que também faço parte deste “panis et circences”
Até onde devemos expor nossa vida, nossa intimidade, até onde estamos mostrando o que é verdade ou mero faz-de-conta???

20 comentários:

  1. Oi querido, então, já pensei muito sobre esse assunto, principalmente que no meu Facebook - acredite - eu acho que já vi de tudo e mais um pouco. Essa "felicidade" toda que os usuários das redes sociais tentam passar é, muitas vezes, um estado de superioridade (como se devessem isso a alguém), por exemplo: tem dias que não estamos bem e nem sequer cogitamos a hipótese de demonstrar isso pelo simples fato de que virá questionamentos, etc. e não queremos isso. Então o que fazemos? Simples, dizemos apenas: "estou bem". Ou em outros casos temos aquela célebre cena de "vou mostrar que estou bem para fulano(s), pois não quero que me veja mal".

    O compartilhamento de imagens tornou-se algo viral no facebook e digamos que conseguiu ultrapassar a "orkutização" de correntes e cartões que se deixava na página de recados de alguém no já "falecido" Orkut (que pra mim só diet).

    É cool compartilhar textos, poemas, músicas e citações também; para alguns é sinônimo de ser culto, embora nunca tenha lido uma obra do fulano citado - morro de rir.

    E essa super-exploração corporal é a lei do nosso século. O padrão é ser sarado, moreno, loiro, de olhos azuis/verdes, bonito - homens. Para as mulheres ter cabelo liso, corpão adquirido na academia, peitos fartos, roupas justas, etc... Sabe a famosa frase "solteiro sim, sozinho nunca"? Então, vamos modelar tudo, ficar "perfeitos" para que possamos sair dessa solidão, pelo menos por uma noite...

    E vamos combinar, ultimamente rede social é o principal veículo da famosa "pegação".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ccomo adoro ler seus comentários. São tão bem esccritos e fundamentados.

      Realmente meu amigo, a coisa não tá pra peixe (ou pra piranha, como queira..ahahaha).

      As pessoas e suas vâs necessidades de aparentar seu algo mais, além, mostrar uma superioridade e cultura que não possuem...enfim, cada um como seu cada um.

      As pessoas estão vendendo não apenas a ilusão de feliccidade, como seus corpitchus sarados em muitas horas de cadimia...rs.

      Beijo, querido.

      Excluir
  2. Gostei de seu raciocinio Edilson, porque eu mesma, ou muitos de nós já o tivemos, mesmo que inconscientemente.
    A exposição excessiva de corpos e programas chega ao ponto de ser indiscreta. Acabamos por saber da vida dos outros, sem o querer.

    Mas, parece que o medo de que o julgamento alheio(mesmo que saibamos que "julgar, nunca)seja negativo, faz com que façamos (isso mesmo, nós também), caras e bocas... que pensamos ser a expressão feliz, que o outro quer ver. Bobagem nossa!!!

    Beijos Edilson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é lindona, resolvi fazer um faxinão no Face e limpar fotos e pessoas over...rs melhor menos com mais qualidade do que tanto e sem qualidade alguma.

      Precisamos a ser mais reais e menos virtuais, porque infelizmente as relações muitas vezes serestringem a poucas horas de contato online.

      Beijos e obrigado pelo carinho de sempre.

      Excluir
  3. Eu queria morar dentro do Facebook, um lugar onde todo mundo é feliz, bonito, todo mundo se gosta, a verdadeira utopia uahsuahsuahsa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato meu querido, um mundo perfeito de gente bonita, bem resolvida e feliz...rs.

      Abraços, querido.

      Excluir
  4. ora, vc mesmo respondeu sua pergunta no primeiro parágrafo, vc faz a sua triagem, e na sua triagem tb não passa nada de triste... "ento divulgar algumas fotos daquilo que gosto, de momentos bacanas vividos com os amigos"... as pessoas fazem exatamente o mesmo que vc faz, e qndo alguém age como eu no blog é xingado, como fui na última postagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade as perguntas que faço ao longo do texto são mais pra incitar a discussão do que propriamente receber uma resposta, até porque as tenho dentro de mim...fiz isto, pra gerar discussão, acho bacana refletirmos sobre esta super-exposição que somos vítimas e algozes ao mesmo tempo.

      Abraços, querido.

      Excluir
  5. eu me exponho, mas naquilo q sou e no q acredito ... e não estou nem aí para julgamentos ... agora qto aos babacas eternamente felizes vc está corretíssimo ... bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito, querido.

      Você tem consciência mais do que clara da pessoa que é, e utiliza estas redes por puro entrenimento e divulgações de ideias que compactua com outros amigos. Acho que você tá coberto de razão.

      Beijo, meu amigo.

      Excluir
  6. E é por isso mesmo que deteeeesto facebook! As poucas vezes que entrei, achei de uma chatice impar. Enfim, tem gosto pra tudo, né! Tem pessoas que até fazem legalzinho, mas a maioria...

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, querido. Tô chegando a esta conclusão também, e acho que a tendência é cair em desuso daqui alguns anos, assim como foi com o Orkut, cansa ser tão artificial e vazio...rs.

      Abraços, querido.

      Excluir
  7. É a vida de acrílico, babe... reluzente, colorida, moderna e... frágil... ou seja, quebra fácil como qualquer produto falso e ordinário...hahaha! Agora... "micro-ginecológicos-vestidos" foi MARA-TOP-BLASTER e já acrescentei ao meu vocabulário... hehehe!
    Querido amigo-herói... gracias pelo carinho de teu comment... adorei! Hugz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E num, é? Inventaram a tal máquina de fazer doido, a máquina de fazer felicidade artificial e barata, está ao alcance de todos,: umas balinhas aqui, uma rave ali, um shalalalá acolá..hahahaha.

      Tem horas que cansa...rs

      Excluir
  8. Uma vez eu e um amigo comentávamos sobre isso e ele pontuou que postar só coisas felizes acaba sendo normal, porque muito pior é ficar só postando tristeza.

    Eu penso no facebook, por exemplo, como aqueles álbuns de fotografia que a gente mostrava pros amigos quando vinham nos visitar -- e aí, naturalmente as fotos eram de momentos felizes.

    É óbvio que tem gente que força a barra. Tem gente com tanta felicidade nas redes sociais que é difícil acreditar mesmo, rs... mas eu ainda prefiro posts felizes que aquela gente que posta doença, criança e bichinho judiado e lamentação 24h/por dia.

    Aproveita que o verão tá chegando (se já não chegou) e vai começar a temporada dos bonitos querendo mostrar o peitoral, hehehe... passam o ano inteiro esperando chegar a hora de postar foto sem camisa, rs...

    Meu querido, obrigado pelo carinho e pelos comments sempre lindos lá no blog. Eu ando devendo comentário nos blogs de todo mundo, mas eu sempre leio os posts, viu? Tô precisando reaprender a administrar meu tempo, pra poder retribuir o carinho de você e de mais uma turma. Brigadão mesmo.

    Beijo, bom dia pra você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido:

      Fico feliz que não seja só eu que pense nesta felicidade exagerada de faz-de-conta.

      Eu procuro postar coisas bacanas no meu Face, mas tb posto umas besteirinhas, umas chargesn egraçadas, mensagens de esperança e otimismo, enfim procuro passar sempre algo de bom, indicar um livro, um filme, mas não utilizo pra ficar lamuriando da vida ou mostrando criancinha da Africa...enfim, cada um é de um jeito,né?rs

      Obrigado pelo carinho em vir ao Lua. Gosto muitooo do seu espaço e acho que escreve coisas muito bacanas.

      Abraços, querido.

      Excluir
  9. Meu filho... ladeira abaixo é exatamente onde eu me encontro... hehehehe! Quero ver quem me junta depois... hahahaha! Hugzones, hero-friend!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha sou casado e não posso emitir opinião qto a isto, mas acho que vai ter uma galera esperando você no fim desta ladeira, viu...hahahahaha.

      Abraços, mysuperexageradoherofriend.

      Excluir
  10. já parou pra pensar porque todo mundo sorri nas fotos? é por aí também, não?

    já viu o filme substitutos? leia meu texto sobre ele. acho que a questão de 'como o outro nos vê' conta muito. mas não precisava ser assim.

    ResponderExcluir
  11. Fiquei bem curioso pra assistir a este filme, gosto sempre de assistir as coisas bacanas que os amigos indicam.

    Abraços, querido.

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.