4 de nov de 2012

CONTO: FARSANTES (PARTE 1)


Nossa historia começa em 2011 em São Paulo e narra o dia-a-dia da família Braga e Albuquerque, muito rica, porém profundamente desgastada pelas sucessivas crises emocionais de um casal que naufraga em um mar de mentiras, enganos e desencontros.

Vamos a historia...

 Dona Eleonora está na sala folheando uma revista e é interrompida por Olívia (a governanta)
Olivia – Desculpe incomodá-la D. Eleonora, mas gostaria de saber se mando servirem o jantar ou a senhora ainda aguarda o Dr. Augusto?
Eleonora – Não, na verdade eu me distraí lendo esta revista e já vou me deitar, estou um pouco indisposta só vou tomar um chá e está ótimo.
Olivia – Perfeito, como a senhora preferir. Mandarei, Abigail levar seu chá em seus aposentos.
Eleonora – Obrigado Olivia, boa noite.

Eleonora sobe a grande escada de mámore inconformada com o atraso inadmissível de Augusto. Praticamente de uns tempos pra cá passou a ser uma rotina corriqueira de seu marido, Eleonora resmunga baixinho:
“Reunião de negócios até 22:00???” Você me paga, Augusto, você me paga”.

Realmente Augusto não estava em seu escritório, mas procurando diversão sexual com  um jovem cheio de disposição sexual, um michê nas imediações do Trianon-Masp.
Augusto diminui a velocidade de seu conversível importado assim que avista um loiro musculoso e bronzeado trajando uma regata branca e um black jeans que se ajusta a seu corpo bem torneado.

Augusto – Hey, rapaz, você, venha aqui
Rapaz – Pois não, chefia, afim de relaxar um pouco. Conheço um lugar bem legal...
Augusto – Entre rapidamente, não gosto de me expor em lugar assim
Já no carro...
Augusto – Qual o lugar que você me indicaria para irmos?
Rapaz – Tem um motel aqui perto que é muito legal e a gente pode relaxar bem, o programa de 1h é R$300,00.
Augusto – Sem problemas, passe a noite comigo
Rapaz – A noite inteira é R$ 1000,00.
Augusto – Fechado. Me dê apenas um segundo pra ligar em casa, ok?
Rapaz – O senhor que manda.
Ao telefone
Augusto – Alô, Olivia?
Olivia – Sim, senhor Dr Augusto.
Augusto -  Por favor avise a Eleonora que estou no meio de uma reunião com empresários e as negociações devem se arrastar por toda noite, estou com o Sampaio e provavelmente ficaremos por aqui mesmo.
Olivia – Dona Eleonora já se recolheu, mas deixarei o recado.
Augusto – Muito bem, então boa noite.
Olivia – Boa noite para o senhor também.
 Olivia pensou em voz alta: “Negociações a esta hora? Safadeza na certa, velho ordinário”.

Depois de desligar o celular Augusto sorri para o michê loiro e diz:
“Resolvendo problemas administrativos”
O rapaz responde: “ Fica frio, chefia”...rs
Augusto – Qual o seu nome, rapaz?
Rapaz – Meu nome é Lucas, e o seu?
Augusto – Sem nomes por favor
Lucas – O senhor é quem manda.

 No dia seguinte ao acordar Lucas viu seu cachê multiplicado com um bilhete rabiscado em um guardanapo: “ A noite foi maravilhosa e por isto você merece estes R$ 3000,00.”

(continua)

Ilustração: Pierre Willemin

16 comentários:

  1. Respostas
    1. Bratz:

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Safadenhooo...rs.

      Linda semana meu amigo. Beijos.

      Excluir
  2. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK morrendo com o comentário do Bratz!
    sobre o conto, vem por ai fortes emoções hein? aguardando!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Serginho:

      Fortíssimas emoções mesmo.

      Abraços e linda semana.

      Excluir
  3. Vixi... vai ter babado forte! E, pelo início, achando que seria uma história levinha... (kkkkkk)

    Aguardemos os próximos capítulos!

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cesinha:

      Babado, gritaria e confusão...rs.

      Abraços e linda semana.

      Excluir
  4. eu quero o fone dos dois, pelo bom serviço do moço e belo belo cache do Augusto haushauhsuahsa
    E eu aqui fazendo mestrado, vou p vida!!! hhuahsuahsau

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frederico:

      Fica aí fazendo mestrado...hahahahaha.

      Linda semana, querido. Abraços.

      Excluir
  5. Nuossaaaaaaaaaaaa... tipo assim: é auto-biográfico!? Hehehehe! Continua, hero-escriba-friend... continuaaaaaaaaaaaaa!!!!! Hugzzzzz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fred:

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Só você mesmo...autobiográfico..rs rialtoaqui..rs

      Abraços, mysuperherofriend.

      Excluir
  6. Ah, my hero-rich-friend... a sambadinha na cara da concorrência - e do proletariado - faz parte do meu show... hahahahaha! Hugzones!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fred:

      Sure honey...hahahahahaha não pode faltar, né?rss

      Abraços, mysuperherosambadorfriend.

      Excluir
  7. Ei...assim,..sabe??!!! e a noite??? nada descritivo???!!! kkkk Quero saber porque o carinha valeu $3000,00. Aprendizado nunca é demais...kkkkk

    Muito bom Edilson,... esperando parte 2.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Margot:

      kkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Eu não conto os detalhes sórdidos, prefiro deixar a critério das mentes imaginativas dos meus leitores..rs Os R$ 3000,00 foram por uma noite bem proveitosa..hahahah.

      Beijos, lindona.

      Excluir
  8. É a primeira vez, creio, que irei acompanhar um folhetim aqui no Lua. Esperando os próximos capítulos...

    Ah, favor enviar-me o contato do Sr.Augusto

    bjs, lindo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos:

      Espero que você aprecia bastante a historia a estou escrevendo com muito carinho.

      Todasssss querendo o telef. do Dr. Augusto...ahahahahah.

      Abraços e obrigado pelo carinho de sempre.

      Excluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.