10 de jan de 2013

ESTAMOS DESAPRENDO A AMAR???



Cada dia que passa ouço mais pessoas dizendo que estão mais introspectivas, herméticas, virtuais e impessoais. Parece que a maioria das pessoas que eu conheço não acredita em relações duradouras,  não canalizam suas energias para relacionamentos, estão mais preocupados com a aparência, ganhar dinheiro ou estar com a família e amigos. Nada contra, vejam bem, acho que tudo isto é super importante. Eu mesmo grilado que estava com a minha pele fui fazer uns tratamentos no rosto e estou megaaaa satisfeito com os resultados, não é isto, a postagem de hoje é para analisarmos (todos nós juntos) o que está acontecendo conosco e com as pessoas que nos rodeiam.



Parece que de repente todo mundo tá meio que se dando conta que precisa aprender (ou reaprender) a canalizar as energias de forma mais harmoniosa. Eu mesmo andei fazendo grandes reflexões acerca destes assuntos do amor e cia..rs De repente começamos a repensar a coisa toda dentro da cabeça e entender que gastamos energias demais em determinados aspectos de nossas vidas e esquecemos de outros. Eu acho que este mundo de tanta comunicação de banda larga, de Iphones, Ipads, milhões de gadgets estão ao invés de aproximar as pessoas, acabam mais é afastando. De repente alguém resolve ter uma vida virtual perfeita e inventa o avatar mais incrível pra si mesma porque a vida lá fora vai exigir dela bem mais que uma foto photoshopada, um perfil fake e uma alma vazia.


Já é ponto pacífico, sexo se encontra em qualquer lugar. Na rua, na fazenda, ou numa casinha de sapê..opss...isto é outra coisa..sorry, enfim sexo se encontra com facilidade nos jornais, nos sites de busca, nas baladas da vida, mas eu quero falar de amor ou a falta dele. De repente a gente acorda em um belo dia e percebemos que estamos em 2013, as pessoas estão cada dia mais individualistas, egóicas e materialistas e só se permitem sonhar vendo filmes românticos (alguns como eu...rs até choram). Mas e na realidade, no dia-a-dia. Cadê o romantismo pessoal? Cadê o cavalheirismo? Onde está o flerte? A sedução, a paquera, a conquista?  Parece que agora hype é mostrar o corpo inteiro na balada. Moças vão com “microvestidosuterinos-prontosprafazeropreventivo”, os rapazes com seus músculos saltando em camisetas de gola V (who knows..rs) e de uma hora pra outra todo mundo tá bebendo muitooo e se pegando. Bobeou, piscou,antes de acabar a noite estão em um motel trocando salivas and secreções, sem saber nada um do outro. Você não precisa saber o nome do ser, o filme, a cor favorita, o livro, os projetos pessoais de cada um, é apenas sexo baby e mais nada.


Estas coisas de encontros casuais de uma noite só talvez nos explique o fenômeno de vendas do “50 tons de cinza” e a música do Roberto Carlos “Essse cara sou eu”, não é mesmo? Talvez porque as mulheres de maneira geral sonhem em encontrar um cara que as trate como rainhas e o homem porque gostaria de ter este poder de sedução e esta auto-confiança de se sentir o “o cara”. Nos filmes românticos as pessoas são carinhosas, amorosas, receptivas, entregam flores, levam para jantar em lugares idílicos, fazem declarações de amor em alto e bom som em cantinas italianas lotadas ao som de violinos, mas e na vida real? Onde estão as pessoas disponíveis  em  mostrar e demonstrar tais atitudes? Se eu saio com um cara hoje e fico interessado não posso pedir o telefone dele porque ela vai me achar o carentão da paróquia,  a menina encontra um cara incrível fica insegura de pedir pra revê-lo, ele vai achá-la “a mulher-chiclete”, enfim nestas suposições, achismos e inseguranças as pessoas vão acabando sozinhas, infelizes e frustradas. Infelizmente o ser humano não vem com manual de instruções e portanto não sabemos o que esperar daquela pessoa que nos interessou e encantou, mas uma coisa eu lhes digo: a falta de romantismo tá matando o amor. Qual é a sua opinião, ainda acredita no amor???

 

 

 

12 comentários:

  1. Nossa sociedade vem passando por uma transição nesses últimos 60 anos, então tudo era de um jeito e como as mulheres de rebelaram e mudaram tudo, agora nem elas e nem os homens estão sabendo muito bem como lidar com toda essa mudança e acontece isso. Muita solidão, muito faz de conta, muita idealização pouca ação.

    Acho que estamos passando pela adolescência de uma nova fase, espero que venha logo a fase adulta... rs

    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dama:

      Perfeito seu comentário, irretocável.

      Beijos.

      Excluir
  2. É um pouco de ceticismo também. Queremos tudo pra ontem e nao se investe mais a longo prazo em relações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raphael:

      Com cereteza é preciso investimento e energia pra que a coisa toda funcione de maneira eficaz.

      Abraços querido.

      Excluir
  3. A rede é manancial infinito de compartilhamento de individualidades. Eu sou isso, eu quero aquilo, vou fazer tal coisa, tudo muito raso - o oposto do necessário para um relacionamento, mesmo que efêmero. Eu, passei de romântico a cético num pisca d olhos, só não me lembro quando...
    Abraço imenso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wair:

      Você tem toda razão querido. De fato este individualismo exacerbado está fazendo com que algumas pessoas percam a noção do que é ou não importante e esta inversão de valores está fazendo com que cada dia mais pessoas se tornam mais tristes, introspectivas e herméticas.

      Não quero deixar de ser romântico, eu amooo o romantismo.

      Excluir
  4. Eu SÓ acredito no amor. E em algumas pequenas sacanagens, claro. Mas em suma só o amor que conta e imprime sentido em todas nossas ações e relações. Essa arte - pra mim - é como andar de bicicleta: não desaprendo nunca! Hugzones, hero-lover-friend!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fred:

      Souddeses...rs

      Abraços mysuperloverfriend.

      Excluir
  5. ah, eu acho q as pessoas nunca quiseram relacionamentos verdadeiros, elas sempre fingiram, eram controladas pela igreja que não os deixava se separar, tb eram controlados pela Disney que criava a ideia de principe encantado, o problema todo é que nem o eterno da Igreja, nem o príncipe da Disney existem, e ninguém foi educado a aprender que o amor exige trabalho e dedicação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foxx:

      Perfeito, não há mais o que dizer...rs

      Abraços querido.

      Excluir
  6. Fiquei arrepiado qnd vi a foto de "um lugar chamado notting hill" (um dos meus filmes perfeitamente preferidos :D)

    e infelizmente tenho que concordar com vc qnd diz " essa inversão de valores está fazendo com que cada dia mais pessoas se tornam mais tristes, introspectivas e herméticas."

    As vezes você nem sabe que algo mudou. Acha que você é você, e sua vida ainda é sua vida, mas você acorda um dia e olha ao seu redor e não reconhece mais nada.. nada mesmo!

    As pessoas acham que ser feliz hoje é mais importante do que ser feliz pra sempre. Eu quero ser feliz HOJE e tbm PARA SEMPRE! é pedir muito? ¬¬

    A maioria diz que não quer nada "serio" pois no fim o "amor machuca", contudo penso que não importa o quanto algo nos machuca, às vezes se livrar dele dói mais ainda.

    Sabe, tudo isso é muito frustante! achei que quando chegasse na vida adulta as relações seriam mais fáceis, mas não é! pelo contrário, a meu ver as relações interpessoais estão cada vez mais frívolas, ocas, débeis.

    Ok, então somos adultos.
    Quando isso aconteceu?!?
    Como podemos parar?

    Eu acredito (ainda) no amor, contudo desisti dele!
    O que significa que no final do dia, tudo o que temos somos nós mesmos. E nada neste mundo pode fazer você se sentir mais sozinho do que isso.


    ps: perdoe-me o texto-desabafo! mas seu post despertou todas essas coisas em mim

    ResponderExcluir
  7. Rafael:

    Você não precisa pedir desculpas nenhuma, eu que lhe agradeço por tamanho comentário. Bom saber que as coisas que digo por aqui tocam os amigos e leitores de um jeito positivo. Uma das propostas sempre é trazer a baila assuntos que sejam pertinentes a todos os amigos e é a esta a ideia do blog.

    Complicado esta coisa de ser adulto mesmo, até hoje me atrapalho com isto...rs

    O amor e os sentimentos de maneira geral teoricamente deveriam ser coisas fáceis, mas a medida que vamos nos envolvendo e conhecendo o outro vamos percebendo que ele é bem mais complexo que nossas mentes supunham.

    Linda semana. Abraços.

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.