4 de fev de 2013

INDO EM FRENTE

 
Não acho que o mais importante seja descobrir culpados, mas que possamos aproveitar esta tragédia que se abateu sobre todo o Brasil e que sejamos mais conscientes dos nossos direitos e deveres quando estivermos em ambientes fechados como: cinemas, teatros, boates, enfim em lugares que tem obrigação de nos oferecer segurança e tranqüilidade. Quantos lugares espalhados em nosso país funcionam de maneira irregular, sem alvarás, sem respeitar as mínimas condições de funcionamento e estão em atividade porque os donos desses matadouros estão molhando mãos de autoridades que em gestos ambiciosos e desumanos estão fechando os olhos para tais irregularidades ???
Foram quase 240 mortos, mais de 120 feridos nos hospitais, quantas famílias dilaceradas? Quais são as medidas preventivas que o governo tomará? Hoje a dor faz parte do imaginário coletivo, mas e amanhã? Esta dor será esquecida e todos seguiram em frente? Tragédias como esta, nos revelam nossas fragilidades, como somos perecíveis e vulneráveis. Aconteceu no sul, mas poderia ter acontecido com qualquer um de nós e em qualquer parte do país.
 
 
 Não, não seremos capazes de mensurar a dor dos que ficaram, dos que perderam filhos, namoradas, amigos, parentes, somos meros espectadores deste cenário dantesco de tanto sofrimento e dor, mas que possamos extrair desta dor um aprendizado: “precisamos exercitar mais os nossos direitos”. Este tipo de episódio vira e mexe acontece em lugares fora do Brasil, algumas vezes já vi noticiarem casos parecidos na Tailândia, alguns países da Ásia, mas aqui não lembro de ter acontecido algo parecido até o presente momento.
As leis precisam ser cumpridas com mais rigor, nós precisamos acatá-las e fazermos a nossa parte. Um dia desses conversando com uma amiga ela me disse: “nós que somos brasileiros fazemos uma ideia equivocada dos estrangeiros, lá as coisas funcionam e as pessoas cumprem a lei porque dói muito no bolso, não é porque eles são bonzinhos” e acho que isto é a mais pura verdade. Aqui as punições tem que ser duras e doer no bolso mesmo porque enquanto houver gente que compra diploma, compra alvará, compra voto, compra silêncio... ainda estaremos muito longe de ser o país que almejamos.
 
BOA SEMANA A TODOS.

14 comentários:

  1. vc está certo meu querido mas há de considerar também q só existem aqueles q compram pq existem aqueles q se vendem ... nestes termos a sociedade cole o q ela planta ... simples assim ...

    bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bratz:

      Com certeza só existe esta máfia dos que vendem porque tem aqueles que compram, um alimenta o outro, uma triste realidade.

      Beijos meu amigo.

      Excluir
  2. pois é, tb precisamos cobrar dos lugares que frequentamos. Se exigirmos dos bares/boates/casas de show que se adequem, elas vão ter que se adequar sob pena de nenhum cliente pisar lá de novo. não é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foxx:

      Claro, sem dúvidas. Se exigirmos que os locais tenham os devidos alvarás de funcionamento e os equipamentos de segurança, tudo será melhor daqui pra frente, mas quem faz isto qdo chega em uma balada???

      Abraços querido.

      Excluir
  3. Lamentável tudo isso. E agora vejo as entrevistas e ninguém tem culpa, ninguém sabia de nada. Ninguém sabia nem que acender algo com fogo pudesse queimar. Chegam mesmo fazer o povo de otário, com os absurdos que dizem para se defenderem. Enfim...

    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dama:

      Todos vão tirando o corpinho da reta e vão jogando a responsabilidade para o próximo da fila, mas quem irá consolar as centenas de pessoas que ficaram órfâos dos seus???

      Beijos amiga.

      Excluir
  4. a vida tem que seguir mesmo, com dor e revolta esperando por justiça, mas indo em frente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frederico:

      A vida segue em frente e as pessoas vão catando os restos do que sobrou das vítimas e delas mesmas...triste.

      Abraços querido.

      Excluir
  5. Que andemos pra frente, claro... mas de posturas renovadas. Eu - por exemplo - revi conceitos. Muito bom, hero-friend! Hugz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fred:

      Perfeito. Seguir em frente renovando posturas, sempre.

      Abraços mysuperherofriend.

      Excluir
  6. Penso que essas tragédias só fazem barulho por um momento, as autoridades começam a mostrar serviço por um tempo e a mídia tem seu assunto para explorar e vender jornais, mas em breve já teremos virado a página. Lembra do Bateau Mouche, em 88, no Rio, que afundou por estar superlotada? Até hoje ninguém foi preso...
    Já está conseguindo postar fotos, Teddy?
    =D
    Beijos
    Pierre :: Bazar Masculino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bazar:

      Realmente estas tragédias acabam meio que banalizadas e daqui a pouco acham outro assunto pra se ocuparem, assim funciona a mídia, não é mesmo?

      Lembro do episódio Bateau Mouche, foi muito falado na época, e nada aconteceu, né?

      Dá uma sensação muito grande de pesar porque a vida está banalizada e o ser humano perdendo cada dia mais seus referenciais.

      Estou conseguindo postar as fotos sim, e postando bastante...rs

      Beijos meu querido.

      Excluir
  7. infelizmente foi só o papa renunciar que já se esqueceram de santa maria. tá certo que é preciso seguir em frente, mas sem deixar de lado a justiça e punição dos responsáveis por tamanha tragédia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Railer:

      Concordo plenamente com você. Os culpados tem que pagar.

      Abraços querido.

      Excluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.