7 de dez de 2012

A DOR DE ANDRE


 
Não gosto de me repetir nas postagens, mas o assunto do estudante de direito Andre Baliera ainda não se esgotou em minha mente e no meu coração. Depois da postagem “O problema não é meu?” eu fui buscar me aprofundar mais nesta triste historia de total falta de humanidade que estes jovens cometeram contra um indivíduo sozinho, desprotegido e que foi pego de surpresa em um dia que imaginava que terminaria bem, ele apenas queria voltar pra casa depois do serviço.
O caso Baliera teve e continua tendo uma grande repercussão nas mídias e a irmã de um dos agressores (Polianne Paulossi) teve a infeliz ideia de comentar em seu perfil pessoal no Facebook que “o irmão dela era do bem, que nada era tão grave assim, uma vez que o rapaz estava vivo e se aproveitando da mídia para se promover”. Muito triste uma irmã ter uma visão tão distorcida do próprio irmão, como também acho lamentável que ela ache mesmo que Andre precisa se “promover” através de uma tentativa de homicídio. Graças a Deus alguns pedestres ajudaram o rapaz e serviram de testemunha a ele. Os agressores foram filmados e suas fotos foram divulgadas nos meios sociais.

Algumas pessoas podem acreditar que o agredido motivou a agressão como um dos agressores maldosamente deixou escapar, mas esta não é a realidade. Em off quando achou que não estava sendo gravado em seu depoimento na delegacia, Bruno disse: “Ele foi besta, não deveria reagir, ele foi agredido porque nos agrediu. Aprendeu a lição, não mexe com mais ninguém. Ele estava errado, mexeu com os caras errados, na hora errada e no lugar errado” O mais curioso disso tudo que este era o caminho de Andre ir pra casa todos os dias. O crime aconteceu na esquina da casa dele.

Os agressores (Diego e Bruno) foram desligados da academia que faziam parte. O dono da academia manifestou seu apreço a Andre cancelando a matrícula deles na academia e Bruno ainda perdeu o espaço que tinha para vender seus suplementos. Serão julgados e provavelmente terão que pagar um valor em torno de 18 mil reais ou mais ( o valor ainda não foi fixado), mas continuarão em liberdade. E sabem por quê? Porque o crime de Homofobia ainda não foi aprovado. Quantos ainda precisarão ser humilhados, agredidos e mortos para que sancionem a lei PL122?

Talvez devessem modificar o termo de “crime de homofobia” por “crime de discriminação”. Não são só os gays que são agredidos física e/ou psicologicamente: negros, nordestinos, judeus, índios, deficientes físicos e mentais, também o são.
Conversando com um amigo que é extremamente engajado nas causas GLBT ele disse que foram contabilizados mais de 300 casos de agressões e mortes contra homossexuais, algo assustador e terrível somente em 2012.

Esta causa do Andre Baliera não é uma “causa gay”, é uma causa em prol a vida. Todos tem amigos, irmãos, primos, filhos, netos, bisnetos de orientação sexual diferente do outro. Quem é inteligente e de  mente aberta aceita a diversidade, mas uma parcela considerável da população ainda rechaça os que insistem chamar de “diferentes”. Alguns empunham suas Bíblias e verdades para justificar sua intolerância e desamor ao seu semelhante.
Vamos aproveitar o caso Baliera e reinvindicar por um mundo com mais amor e solidariedade. Chega de tanta impunidade, de tanto descaso com a vida humana, de tanta bárbarie. Aqueles pseudo-homens queriam exterminar um cidadão, estudante, filho, irmão, um militante, uma pessoa engajada em construir um mundo melhor pra todos e acima (e além) de tudo um SER HUMANO.

Obs: Domingo tem postagem do conto "Farsantes". Beijosss gente e um maravilhoso fim de semana.

14 comentários:

  1. então, amigo, o PL122 é uma lei que visa punir tb discriminação por idade, xenofobia e discriminação por deficiência física, porque hoje, pela lei, apenas a motivação "racismo" está tipificada. E eu sempre vou me chocar com essa estória.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foxx:

      Grato pelo carinho em ler a postagem, não tinha me dado conta do tamanho da fonte, corrigi a minha falha.

      Este caso me revoltou demais. O vídeo é tão sinceramente doído, dói na alma da gente.

      Beijos e lindo fim de semana.

      Excluir
  2. Look inside, look inside your tiny mind
    Then look a bit harder
    'Cause we're so uninspired, so sick and tired
    Of all the hatred you harbor

    So you say it's not okay to be gay
    Well, I think you're just evil
    You're just some racist who can't tie my laces
    Your point of view is medieval

    Lily Allen
    Fuck You

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo:

      Fodam-se os preconceituosos e os que não deixam as pessoas viverem como elas querem.

      Abraços, querido fiquei feliz com sua visita.

      Excluir
  3. vero vero! uma vergonha q choca a todos ... quem sabe agora algo novo aconteça ... a esperança ainda existe ...

    bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bratz:

      Tenho muita fé que algo vá acontecer mesmo.

      Beijos, meu amigo.

      Excluir
  4. Ora, se estão alegando que não foi preconceito (ou homofobia), agredir publicamente e quase matar outro indivíduo não é crime? Ou é o tipo de crime que pagando resolve? Isso tudo é muito errado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peter:

      Tudo muito errado, absurdo e desumano. O ser humano está cada dia mais brutalizado e insensível a vida alheia.

      Abraços, querido.

      Excluir
  5. É inadmissível que isso ainda aconteça. Faltam leis e políticos dispostos a criá-las.
    Bjux

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wanderley:

      Inadmissível mesmo, um descaso a vida.

      Beijos, meu amigo.

      Excluir
  6. Boa! é sempre bom tocar neste assunto porque parece que a sociedade e os políticos esquecem que nós, homossexuais, sofremos ainda com a brutalidade de uma sociedade amplamente ignorante e recalcada.

    ResponderExcluir
  7. Eu achei esse caso um absurdo além de mais uma vez a justiça fracassar...
    Apesar de que no Brasil o termo justiça só fica no papel.
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. edilson,
    realmente revolta ouvir casos assim e tomara que a mídia dê a devida atenção e isso sirva de exemplo para as pessoas.

    esses casos não deviam ser esquecidos e poderiam ser lembrados sempre nas paradas gays do brasil, assim como fazem em outras cidades do mundo (aqui).

    abraços e parabéns pela postagem!


    ResponderExcluir
  9. viu isso?
    http://youtu.be/BgzJKI-lYdI

    ps: te mandei email pelo endereço divulgado aí na tua barra lateral. você recebeu?

    ResponderExcluir

O Lua agradece sua visita, volte sempre.